PUBLICIDADE

Bagnaia cai e Quartararo conquista titulo da MotoGP em Misano. Marc Márquez vence

O GP da Emília-Romanha parecia garantido para Francesco Bagnaia, mas perdeu o controle da moto nas voltas finais e viu o rival Fabio Quartararo levar o título da MotoGP em 2021. Marc Márquez venceu e comandou a dobradinha da Honda em Misano

24 out 2021 09h48
| atualizado às 09h57
ver comentários
Publicidade
Fabio Quartararo venceu o título da MotoGP após chegar em quarto
Fabio Quartararo venceu o título da MotoGP após chegar em quarto
Foto: AFP / Grande Prêmio

ADEUS DE ROSSI E TRIBUTO A SIMONCELLI: MOTOGP TRANSBORDA EMOÇÃO EM MISANO | GP às 10

O GP da Emília-Romanha coroou um novo campeão na MotoGP. Parecia um fim de semana perdido para Fabio Quartararo, largando em 15º e vendo o rival Francesco Bagnaia na pole-position. Apesar disso, quando o italiano liderava, a poucas voltas para o fim, tudo mudou. Pecco caiu, a reação do francês da Yamaha valeu a pena e o quarto lugar em Misano foi suficiente para ganhar o campeonato em 2021.

A conquista de Quartararo não surpreende. Foram cinco vitórias no campeonato e mais cinco pódios, dominando o certame desde o início. Este era o primeiro match-point para o título e o francês não perdeu tempo.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Marc Márquez levou o terceiro triunfo no ano (Foto: Repsol)

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

Marc Márquez aproveitou-se da queda de Bagnaia e ficou com a vitória em Misano, a segunda consecutiva no certame, seguido do companheiro Pol Espargaró, fazendo a primeira dobradinha da Honda na atual temporada. Enea Bastianini fechou o pódio.

Quartararo fez boa prova de recuperação e terminou em quarto. Johann Zarco foi o quinto, seguido por Álex Rins, Aleix Espargaró, Maverick Viñales, Luca Marini e Valentino Rossi, fechando o top-10.

A MotoGP volta às pistas no próximo dia 7 de novembro para o GP do Algarve, em Portimão. O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do Mundial de Motovelocidade 2021.

Saiba como foi o GP do Feito na Itália e da Emília-Romanha de MotoGP:

Tal qual indicou a meteorologia, o domingo amanheceu com sol e pista e seca em Misano. Antes da largada da MotoGP, os termômetros mediam 19°C, com o asfalto chegando a 23°C. A umidade relativa do ar estava na casa de 55%, com a velocidade do vento chegando a 10 km/h.

O dia na costa adriática da Itália, porém, não começou bem para todo mundo. Brad Binder caiu tão logo deixou os boxes para se encaminhar ao grid. O sul-africano escapou de lesões e tratou de se encaminhar aos boxes de imediato.

Nesta antepenúltima etapa da temporada, a maioria dos pilotos optou pelos pneus médios na dianteira e macios atrás, com exceção de Maverick Viñales, que escolheu o macio na dianteira, e Johann Zarco e Fabio Quartararo, que calçaram o médio traseiro.

Para este domingo, a VR46 está usando uma pintura diferente, um layout bem amarelo em tributo a Valentino Rossi, que faz a última corrida da carreira na MotoGP na Itália. Além da moto de Luca Marini estar estampada com um 'Grazie Vale', o próprio piloto da SRT Yamaha também fez um agradecimento, com um capacete especial dedicado aos fãs.

Já no grid, alguns pilotos optaram por trocar os pneus. Viñales calçou o dianteiro médio, enquanto Miller foi de duro na frente e médio atrás, mesma opção de Pecco Bagnaia.

Quando as luzes se apagaram na reta de Misano, os 35 mil espectadores presentes no traçado italiano viram Bagnaia sustentar a liderança, com Oliveira passando Miller pelo segundo lugar. Marc Márquez também avançou. Tomando o quarto posto de Pol Espargaró.

Luca Marini, por outro lado, despencou para sétimo, enquanto Fabio Quartararo caiu para 17º.

Sem muita demora, Miller retomou o segundo posto, já cerca de 0s4 atrás de Bagnaia. Oliveira, aliás, também não conseguiu segurar Marc Márquez, que subiu para a terceira colocação.

Ainda no início da disputa, Joan Mir foi punido com uma volta longa dupla por ter queimado a largada em Misano. O campeão vigente tinha apenas a última colocação.

Antes de cumprir, porém, o espanhol caiu na curva 2, assim como o aniversariante Danilo Petrucci. Ainda na área de escape, o espanhol procurou um abraço do piloto da Tech3 para se desculpar.

Enquanto isso, Bagnaia seguia na liderança, seguido por Miller. Marc Márquez era o único a acompanhar as Ducati, já que Pol Espargaró já tinha se afastado 1s7.

Pouco depois, ainda na volta 5, Jack Miller caiu na curva 15, mas escapou de lesões. O que ficou evidente, contudo, foi a irritação do australiano, que não se conteve e saiu berrando da pista.

Com isso, Marc Márquez assumiu o segundo posto, diante de Pol Espargaró, Oliveira, Franco Morbidelli, Aleix Espargaró, Marini, Jorge Martín, Álex Rins e Iker Lecuona. Quartararo era o 11º, 7s5 atrás de Pecco.

Sem Miller no caminho, Marc colou em Bagnaia e passou a pressionar fortemente, mas sem lançar um ataque direto. Ao menos por enquanto.

Mais atrás, Quartararo vinha em décimo. 0s169 atrás de Álex Rins, que também não ia muito distante de Martín, o nono. Antes de ser atacado por Fabio, o piloto da Suzuki partiu para cima do novato e tomou o oitavo posto de Jorge.

O francês da Yamaha tampouco esperou muito e tratou de assumir o nono posto, já 0s6 atrás de Rins. Neste momento, Marini era a única Ducati entre Pecco e 'El Diablo'.

Na volta dez, pouco após uma queda de Takaaki Nakagami, Álex Márquez precisou parar por conta de um problema mecânico com a RC213V da LCR.

Na cabeça da corrida, Bagnaia seguia firme na liderança, mas com Marc coladinho atrás. Com 17 voltas para o fim, os dois estavam separados por 0s329.

Pouco depois, Iker Lecuona caiu na curva 1 e encerrou de maneira negativa um fim de semana em que foi destaque na MotoGP.

Não muito tempo depois, foi Martín quem caiu na primeira curva. O espanhol vinha na décima posição e o tombo serviu para promover Johann Zarco. O novato da Pramac ficou estirado na brita e recebeu atendimento médico por ali mesmo.

Enquanto isso, Rins passou Marini para assumir a sétima colocação, deixando o jovem de Tavullia para se defender de Quartararo.

Com 13 voltas para o fim, Rins passou Morbidelli na curva 2, com Marini aproveitando o embalo para passar também. Quartararo não tardou a deixar o companheiro de equipe para trás. E ainda aproveitou um erro de Luca para ser sétimo em Misano.

Na volta 16, Pecco registrou em min32s171 a volta mais rápida da corrida, mas não conseguia se afastar decisivamente de Márquez, que vinha cerca de 0s2 atrás.

No giro seguinte, Quartararo avançou mais uma casa, subindo para sexto depois de passar por Rins. O francês vinha a 15s179 de Pecco.

Faltando só nove voltas em Misano, Bagnaia conseguiu abrir 0s445 de margem para Márquez, umas das maiores diferenças da prova. Enquanto isso, Fabio passou Aleix e assumiu a quinta colocação, já 8s5 atrás de Oliveira, o quarto.

Com seis voltas para o fim, Andrea Dovizioso foi punido com uma volta longa. O italiano já tinha sido alertado a respeitar os limites da pista.

Enquanto isso, Enea Bastianini se instalou em sétimo, 0s337 atrás de Rins. O italiano da Avintia tido sido um dos destaques da primeira passagem da MotoGP por Misano.

Na sequência, Enea tomou a sexta colocação de Rins e se colocou a 1s3 de Quartararo.

Na ponta, Pecco finalmente tinha quebrado a resistência de Marc Márquez e se afastado quase 1s.

Restando só quatro voltas para o fim, porém, Bagnaia caiu, antecipando a conquista de Quartararo do título de 2021. Miguel Oliveira também cai, promovendo Pol Espargaró e Fabio ao pódio.

Na volta final, Bastianini tomou o terceiro posto de Quartararo para repetir o desempenho do GP de San Marino e fechar no pódio.

MotoGP 2021, GP da Emília-Romanha, Misano, Corrida:

1 M MÁRQUEZ Honda 27 voltas
2 P ESPARGARÓ Honda +4.859
3 E BASTIANINI Avintia Ducati +12.013
4 F QUARTARARO Yamaha +12.775
5 J ZARCO Pramac Ducati +16.458
6 A RINS Suzuki +17.669
7 A ESPARGARÓ Aprilia Gresini +18.468
8 M VIÑALES Aprilia Gresini +18.607
9 L MARINI Avintia VR46 Ducati +25.417
10 V ROSSI SRT Yamaha +27.735
11 B BINDER KTM +27.879
12 M PIRRO Ducati +28.137
13 A DOVIZIOSO SRT Yamaha +41.413
14 F MORBIDELLI Yamaha +42.830
15 T NAKAGAMI LCR Honda +1:22.462
16 F BAGNAIA Ducati Abandonou
17 M OLIVEIRA KTM Abandonou
19 J MARTÍN Pramac Ducati Abandonou
20 I LECUONA Tech3 KTM Abandonou
21 A MÁRQUEZ LCR Honda Abandonou
22 J MILLER Ducati Abandonou
23 D PETRUCCI Tech3 KTM Abandonou
24 J MIR Suzuki Abandonou
24 L SAVADORI Aprilia Gresini Abandonou

CINCO MOTIVOS PARA FICAR DE OLHO NA MOTOGP EM MISANO | GP às 10

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade