PUBLICIDADE

Sul-Americano de Muaythai é marcado por recorde de ringues e Brasil sendo campeão na disputa por equipes

Realizado no último final de semana, sob coordenação da CBMTT-IFMA Brasil, além do apoio do Ministério da Cidadania e da Secretaria Especial de Esportes, o Sul-Americano de Muay Thai contou com recorde e duelos de alto nível; saiba mais

19 out 2021 13h46
ver comentários
Publicidade

O Velódromo do Parque Olímpico da Barra, no Rio de Janeiro, recebeu no último final de semana dois eventos simultâneos: o 31º Sul-Americano de Muaythai e o Brazil Open 2021. Sob coordenação da CBMTT-IFMA Brasil, além do apoio do Ministério da Cidadania e da Secretaria Especial de Esportes, o Sul-Americano com alguns dos melhores atletas do Brasil, Argentina, Colômbia, Equador, Paraguai e Uruguai, que mediram forças em busca dos títulos nas categorias de peso.

Sul-Americano de Muaythai contou com recorde de ringues e grandes duelos (Foto: Divulgação/CBMTT)
Sul-Americano de Muaythai contou com recorde de ringues e grandes duelos (Foto: Divulgação/CBMTT)
Foto: Lance!

Na disputa por equipes, o Brasil foi campeão do torneio, com a Colômbia sendo vice-campeã e o Equador garantindo o terceiro lugar. O evento, vale ressaltar, teve a duração de sete horas de lutas no sábado e oito horas no domingo e, apesar de contar com duas ambulâncias e duas equipes médicas, não houve nenhum incidente grave.

Carlos Camacho, presidente da Confederação Brasileira de Muaythai Tradicional (CBMTT), destacou que o Sul-Americano foi visto com destaque pela comunidade internacional do esporte por conta da organização do evento e também pela estrutura disponibilizada aos atletas, como conta a seguir.

- A ambulância não saiu para levar nenhum atleta para o hospital. Depois das lutas, os atletas se abraçavam, com um fair play incrível. Temos que destacar ainda o fato de ter sido realizado no Velódromo, um dos legados dos Jogos Rio 2016. Isso abrilhantou ainda mais o campeonato. Recebemos elogios da IFMA, a Federação Internacional de Muaythai Association, nossa entidade ligada ao Comitê Olímpico Internacional. Nós tivemos seis ringues de luta montados no Velódromo, isso é um recorde mundial. Para se ter uma ideia, o Mundial da modalidade é realizado com três ringues - salientou Camacho.

Outro destaque, de acordo com o dirigente, foi o fato de que todos os atletas receberam um kit composto por luvas, capacete, protetor de tronco, caneleira e cotoveleira. Após o evento, os lutadores puderam levar os equipamentos para casa.

- Para completar, além das medalhas, entregamos o cinturão de campeão a cada categoria e os atletas receberam duas camisetas, uma azul e outra vermelha, para serem usadas dependendo do lado do corner em que estivessem - disse Carlos Camacho.

Lance!
Publicidade
Publicidade