1 evento ao vivo

Exemplos para grupo, Guilheiro e Camilo buscam auge em 3ª Olimpíada

18 jul 2012
15h12
atualizado em 19/7/2012 às 10h33
Allan Farina
Direto de Sheffield

O Brasil vai a Londres com um grupo jovem no judô. Atletas promissores como Felipe Kitadai e Rafaela Silva disputarão a primeira edição de Olimpíada. Enquanto isso, uma dupla que conhece bem os tatames dos Jogos busca o apogeu da carreira ao mesmo tempo em que servem de exemplo aos colegas. É o caso de Leandro Guilheiro e Tiago Camilo, que reúnem entre si quatro medalhas olímpicas.

» Saiba como assistir à Olimpíada no Terra
» Coloque as notícias sobre a Olimpíada no seu site
» Brigas e dramas: relembre grandes momentos olímpicos
» Saiba todos os detalhes dos atletas brasileiros que estarão em Londres

Guilheiro chega a Londres em alta. Bronze em Atenas e Pequim, o judoca é o atual líder na categoria até 81 kg e deixou o Mundial de Paris, disputado em 2011, com um bronze. O próprio judoca admite isso, considerando que vive atualmente a melhor fase da vida. Para coroá-la, falta somente o ouro olímpico.

"Estou na melhor fase da minha vida. Estou de bem com a vida em todos os sentidos. Estou muito feliz de estar aqui hoje e fazer o ciclo olímpico que fiz, que foi bem consistente. Não tive nenhuma lesão me assombrando, diferentemente dos anteriores. Chego muito leve, sabendo que treinei tudo que poderia treinar. Posso garantir que nunca treinei tão duro quanto treinei para esse ciclo olímpico. Estou em paz comigo mesmo. O que vai acontecer não sei, mas fiz tudo o que poderia fazer", explicou Guilheiro ao Terra após treino em Sheffield, cidade de concentração do judô.

"A parte de treinamento intenso fiz tudo no Brasil. Quando entrei no avião sabia que era tudo manutenção, só tenho que manter meu corpo em movimento. Daqui para frente é tudo mais mental do que físico. Sei muito o que me espera na Olimpíada, sei o que tenho que fazer", afirmou.

Já Camilo não está sob os holofotes como Guilheiro, ainda mais comparado ao modo como o judoca chegou aos Jogos de Pequim. Então líder do ranking e campeão mundial, o atleta era favorito ao ouro na Olimpíada de 2008, mas deixou a China com a medalha de bronze ao redor do pescoço.

"As dificuldades que você encontra em cada luta são diferentes. Realmente em 2008 cheguei como número um do mundo, tinha acabado de ser campeão mundial e vivia uma fase totalmente diferente. Hoje me classifiquei em sexto do ranking que era a minha meta mesmo. Nem primeiro e nem em 15º, uma posição confortável e que não chama muita atenção", considerou Camilo.

O judoca tem a possibilidade de fazer história em Londres ao se tornar o primeiro a conquistar medalha em três pesos diferentes. O brasileiro foi prata em Sydney lutando na categoria até 73 kg e bronze em Pequim no peso até 81 kg. Novamente em um nível mais pesado, até 90 kg, Camilo brigará para chegar ao sonho maior da carreira.

"Eu tenho um objetivo muito forte e concreto na minha vida que é ser campeão olímpico. Desde sempre lutei por isso. Se agora vai vir ouro, prata ou bronze, não sei, mas a ideia e a vontade de realização são pelo ouro. Sei que tenho chances de realizar esse sonho. Quando olho para as minhas medalhas, sei que tenho capacidade", afirmou.

Exemplo
Em conversa com os jornalistas presentes à Sheffield Hallam University, o coordenador técnico da Seleção, Ney Wilson, comentou sobre a importância de Guilheiro e Camilo. Com a dupla, os judocas mais novos encontram um exemplo em relação à conduta correta a ter em um período pré-Olimpíada.

"A gente acaba tendo uma postura no dia a dia, nos treinamentos, que as pessoas veem e acabam fazendo igual. Nós tivemos sucesso nesse tipo de competição e acabamos sendo referência. Fico feliz por isso, porque um dia fui igual a eles, vendo Aurélio (Miguel), Henrique (Guimarães), Rogério (Sampaio)... Se eles na frente estiverem no meu lugar, ficarei feliz. Esse é o ciclo do esporte", disse Camilo. Guilheiro concorda com o colega, mas destacou que não se vê como um líder.

"Todo mundo está vivendo os Jogos Olímpicos e tem sua expectativa. Quando tem alguém no grupo que já tem duas medalhas olímpicas, acaba virando referência de observação. Todo mundo tem o que somar, então não me vejo como líder, e sim como parte de um grupo que se ajuda muito bem. Todos os atletas do masculino têm um relacionamento muito legal. Um acaba aprendendo com o outro, a gente conversa de várias coisas diferentes", explicou.

"O Luciano (Corrêa) é um cara que pergunta bastante, ele fala bastante, apesar de já ter vivido uma Olimpíada. Temos uma relação de amizade, então temos uma conversa mais aberta. O (Felipe) Kitadai, por exemplo, em Guadalajara estava um pouco incomodado com rede social. Estava ficando um pouco nervoso no Pan, então falei: 'Kitadai, desliga disso um pouco, esquece um pouco de rede social, se fecha um pouquinho'. Depois ele me deu um feedback, falou que isso o tinha deixado mais tranquilo", relatou o judoca brasileiro.

Olimpíada ao vivo no Terra
O Terra, maior empresa de internet da América Latina, transmitirá ao vivo e em alta definição (HD) todas as modalidades dos Jogos Olímpicos de Londres, de 27 de julho e 12 de agosto de 2012. Com reportagens especiais e acompanhamento do dia a dia dos atletas, a cobertura conta com textos, vídeos, fotos, debates, participação do internauta e repercussão nas redes sociais.

Tiago Camilo tentará conquistar sua terceira medalha em Jogos Olímpicos. O judoca ganhou a prata em Sydney e bronze em Pequim
Tiago Camilo tentará conquistar sua terceira medalha em Jogos Olímpicos. O judoca ganhou a prata em Sydney e bronze em Pequim
Foto: Allan Farina / Terra
Fonte: Terra
publicidade