1 evento ao vivo

Róbson Conceição prega foco e humildade para buscar ouro inédito no boxe

14 ago 2016
15h52
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O baiano Róbson Conceição afirmou que será preciso ter foco e humildade para buscar o ouro inédito para o Brasil em Jogos Olímpicos no boxe, após vencer neste domingo o cubano Lázaro Jorge Álvarez nas semifinais do peso-leve (até 60kg).

Em entrevista após o combate, Róbson comemorou a presença na final e o fato de já ter garantido pelo menos uma prata para o país na modalidade, mas reforçou que irá em busca do ouro na luta contra o vencedor do duelo entre Otgondala Dorjnyambuu, da Mongólia, e o francês Sofiane Oumiha, que disputam a outra semifinal na tarde deste domingo.

"Ainda não cai na real. Estou louco para que chegue logo essa final para eu buscar a medalha de ouro", disse o pugilista, comemorando a vitória logo no Dia dos Pais, que foi assistida pela filha do atleta, Sophia, nas arquibancadas do Riocentro.

"Acho que ela está muito feliz, torcendo muito por mim. Agora tenho que manter os pés no chão, ter humildade, foco e pensar no próximo passo, qual será meu adversário, para ser campeão olímpico. E conto com a torcida de todos", completou Róbson.

O triunfo ainda teve um gosto especial para o baiano. Álvarez tinha vencido o brasileiro na decisão do Mundial de Almaty, no Cazaquistão, em 2013.

"Não levo (a vitória) como vingança, levo como superação. A gente estava empatado em 1 a 1 e hoje era a hora de eu desempatar com o apoio da torcida, que estava me incentivando, mandando eu ir para cima, mandando mensagem para mim nas redes sociais. Graças a isso, a essa animação, eu estou conseguindo alcançar minhas metas", comemorou o baiano, agradecendo o apoio da torcida.

"A luta foi muito difícil, mas estou com minha consciência tranquila. Eu vejo que todos estão comigo, independente do resultado. A torcida brasileira está sendo demais. Não tenho nem nota para descrever", completou o pugilista.

Veja também:

Reta final da temporada traz mais incertezas para os clubes brasileiros
EFE   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade