1 evento ao vivo

Zé Ricardo, após vaias e tropeço: 'Temos que respeitar a torcida, mas não somos obrigados a concordar'

Em entrevista coletiva, treinador do Botafogo também opinou sobre a entrada de Alessandro e das participações de Gabriel e Alex Santana, titulares contra o Bangu

23 jan 2019
23h09
atualizado às 23h09
  • separator
  • 0
  • comentários

O Botafogo recebeu o Bangu nesta quarta-feira, com o intuito de se recuperar da derrota na estreia, mas o resultado voltou a ser decepcionante: empate em 0 a 0, em pleno Nilton Santos, para um público de pouco mais de 2 mil pessoas.

Zé Ricardo, durante o empate sem gols com o Bangu (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)
Zé Ricardo, durante o empate sem gols com o Bangu (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)
Foto: Lance!

Em entrevista coletiva, Zé Ricardo foi justamente questionado a respeito da torcida, que demonstrou a sua insatisfação com o rendimento da equipe e, sem paciência, cobrou reforços e chamou o time de "sem vergonha". Ponderado como é de praxe, o treinador deu a sua versão sobre o fato.

- A manifestação da torcida vamos sempre respeitar. Ela que faz o clube, mas não somos obrigados a concordar. Gritar ''time sem vergonha'', rebato isso de forma veemente. Sei do grupo que tenho, de muito brio e que vai dar a resposta. Pode demorar mais ou menos, depende do que conseguirmos reproduzir em campo, mas sempre respeitamos a opinião da torcida. Seja a opinião de um estádio cheio ou até um pouco vazio como hoje - disse.Zé Ricardo também comentou sobre a aguardada estreia de Alessandro (Zé Gatinha), pedido pela torcida assim que o apito soou decretando o fim do primeiro tempo. Não quis atribuir uma nota ao meia, da mesma forma que fez com Gabriel e Alex Santana, que atuaram pela primeira vez na equipe titular.

- Pela ausência do Leo Valencia e do Marcus Vinícius, só tínhamos o Alessandro como meia no banco. Já esperávamos que ele entrasse. Não foi porque a torcida pediu. Continuo insistindo que precisamos ter calma com ele, quase não teve base. Precisa trabalhar e jogar partidas de alto nível. Entrou com espaço, fez boas jogadas, mas depois abafou pelo entusiasmo, ansiedade. Demonstra a inexperiência que ele tem em partidas de Série A. Vamos ter muita calma porque o clássico exige - analisou, completando:

- Gabriel se portou bem, estava preparado. É jovem, mas tem experiência. Alex Santana sentiu a volta, teve queda de rendimento natural no segundo tempo. Alessandro, como falei, era questão de dar tempo ao tempo, sem pressão. Vamos observar a evolução deles... Não quero dar nota para ninguém.

Com o resultado desta quarta, o Botafogo passa a ter um ponto somado, assim como o Bangu. E, já com o alerta ligado no Grupo C da Taça Guanabara, o time de Zé Ricardo se reapresenta nesta quinta à tarde, no Nilton Santos, visando o clássico contra o Flamengo - a ser realizado no sábado, também em sua casa.

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade