3 eventos ao vivo

Vitória vence Guarani fora de casa, deixa o Z-4 e tira as chances de acesso do Bugre

Lucas Crispim foi expulso no segundo tempo ao cometer pênalti e viu o Vitória fazer o gol do êxito rubro-negro no Brinco de Ouro

20 jan 2021
18h00
atualizado às 18h00
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

No estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas, Guarani e Vitória duelaram pelo complemento da 36ª rodada da Série B. Com um a mais em campo, o Rubro-Negro levou a melhor ao fazer 2 a 1, com dois gols do artilheiro Léo Ceará, que chegou a 16 gols na competição, e ganhou um alívio ao deixar o Z-4. De quebra, o time de Rodrigo Chagas tirou todas as chances de acesso do Bugre.

Reprodução/Premiere
Reprodução/Premiere
Foto: Lance!

O Vitória pulou da 17ª posição para a 15ª ao chegar aos 42 pontos, onde jogou o Náutico para a zona de perigo. Agora a equipe torce para o Timbu, que joga na rodada contra o rebaixado Oeste, não ganhar seu jogo que tem início às 19h15.

Já o Guarani vai apenas cumprir tabela nas duas últimas rodadas. Ao permanecer com 48 pontos na 11ª colocação, a equipe de Felipe Conceição só consegue chegar no máximo a 54 pontos. O CSA, primeiro do G-4, tem 56 pontos.

Na próxima rodada, o Guarani vai visitar o Avaí em partida que será realizada no sábado (23), às 19h (de Brasília). Já o Vitória terá a missão de jogar em casa, na terça-feira (26), contra o Botafogo-SP, às 20h (de Brasília).

GOL DO VITÓRIA NO COMEÇO DO PRIMEIRO TEMPO

Guarani e Vitória ainda se estudavam no jogo quando o artilheiro Léo Ceará abriu o placar no Brinco de Ouro, aos cinco minutos. Matheus Frizzo levantou na área, Mateusinho apareceu para ajeitar de cabeça para o camisa 9, também de cabeça, colocar no fundo das redes de Gabriel.

O tento saiu no primeiro arremate do Vitória no jogo, no que foi também o 15º gol de Léo Ceará na Série B.

EMPATE NA INSISTÊNCIA

Após o gol de Léo Ceará, o Guarani viu o rival mais reativo e foi chegando aos poucos. Aos oito minutos, Eliel havia feito a primeira tentativa, mas pegou mal na hora de chutar. Seis minutos mais tarde, o Bugre voltou a atacar com Bruno Sávio que avançou com espaço e chutou por cima de César.

Mas na terceira tentativa... veio o gol, aos 17 minutos. Cruzamento de escanteio da esquerda de Lucas Crispim, a defesa do Vitória em um erro deixou um espaço incrível na área. Bom para Marcelo, que apareceu no segundo pau para igualar o marcador.

CADÊ O VITÓRIA?

Assim como já fazia na hora do gol de empate, o Guarani permaneceu atacando até o fim do primeiro tempo. O Vitória, por sua vez, não conseguiu ser agressivo e viu o Bugre dominar o setor ofensivo e também a bola. Aos 25 minutos de jogo, os paulistas tinham 57% de posse e os baianos 43%.

Aos 40 minutos, quase que o Guarani amplia. Em cobrança de falta na ponta direita, Murilo Rangel levantou na área, a bola pegou uma curva e passou rente à trave direita de César.

Somente nos minutos finais foi que o Vitória tentou pressionar a saída do Guarani e tentou ameaçar os campineiros. Mas não obteve sucesso e o árbitro soou o apito final do primeiro tempo.

GOL INCRIVELMENTE PERDIDO, PÊNALTI E EXPULSÃO

Tanto Guarani quanto Vitória tiveram uma chance de marcar na volta do intervalo com Lucas Crispim e Fernando Neto, respectivamente, mas o primeiro chutou por cima e o segundo parou em Gabriel Mesquita.

Na melhor chance até então, aos 10 minutos, Léo Ceará recebeu uma linda bola e ficou simplesmente livre na área. Gabriel Mesquita com a perna evitou o gol no chute do artilheiro. Porém no escanteio, Lucas Crispim cometeu pênalti em Wallace Reis, recebeu o segundo amarelo e foi expulso.

Léo Ceará dessa vez não desperdiçou e colocou novamente o Vitória na frente do placar.

JOGO MORNO NA ETAPA FINAL

Mesmo com um a menos, o Guarani ficou com a maior posse de bola e tentava atacar, mas sem o seu camisa 10, a agressividade era menor. O Vitória, com o resultado em mãos, não tirou o pé, mas assim como o Bugre não tinha um poder ofensividade que fez o time se aproximar do terceiro gol, por exemplo. Com isso, a equipe rubro-negra foi aproveitando para administrar o placar.

Felipe Conceição e Rodrigo Chagas fizeram todas as substituições possíveis no duelo. O Vitória continuou preso com todos seus jogadores na defesa na maior parte do tempo e deixou a responsabilidade com o Guarani, que atacava e não encontrava brechas para igualar o placar. Sendo assim, o jogo teve o seu apito final aos 51 minutos com o êxito do Vitória fora de casa.

LÉO CEARÁ POR POUCO NÃO FAZ HAT-TRICK

Aos 50 minutos do segundo tempo, Léo Ceará recebeu um cruzamento na medida e se jogou na bola na tentativa de alcançar. O camisa 9 até chegou, mas a bola passou muito perto da trave para sua lamentação.

Esse seria o gol que faria o atacante igualar Caio Dantas, que deixou o Sampaio Corrêa, mas ainda lidera a artilharia da Série B.

Veja também:

Veja os números dos principais nomes do Flamengo na campanha do octa!
Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade