0

Vitória aproveita chances, ganha do Vila Nova e consegue 'folga' do Z4

Equipe baiana ficou em grande parte da primeira etapa sem conseguir atacar, mas foi certeira para capitalizar duas finalizações de Wesley

3 set 2019
21h11
atualizado às 21h50
  • separator
  • 0
  • comentários

Para uma partida onde cometer erros poderiam custar pontos valiosos na Série B do Brasileirão, levou a melhor quem chegou menos, mas aproveitou mais. Atuando em Goiânia frente ao Vila Nova no Estádio Olímpico, o Vitória venceu por 2 a 0 e, agora, está a três pontos do primeiro ocupante do Z4 com 24 e na 14ª posição.

Foto: Reprodução/TV
Foto: Reprodução/TV
Foto: Lance!

Por outro lado, mais uma derrota como mandante foi desastrosa dentro das pretensões do time de Marcelo Cabo, que segue dentro da zona de rebaixamento em 17°, com 21 pontos.

MARCAÇÃO BOA COM ATAQUE RUIM

Quando o time visitante tentava "esfriar" a partida armando lentamente sua saída de bola no plano defensivo, a postura mais avançada das linhas de marcação do Vila, em via de regra, dava ótimos frutos. Forçando o chutão do time baiano ou mesmo o erro mais próximo da sua grande área, a equipe de Marcelo Cabo ficava sempre nos arredores de seu plano ofensivo.

Todavia, os anfitriões tinham clara dificuldade para, na última parte do campo, "abrir" a defesa adversária e criar reais oportunidades de assustar o goleiro Ronaldo. Não a toa, dentro dos 20 minutos iniciais, apenas um chute em bola ajeitada por Julián Benítez e batida por Alan Mineiro levou mínima ameaça a meta do Leão.

NA PRIMEIRA QUE SOBROU...

O Vitória praticamente não chegava ao ataque, mas bastou uma oportunidade mais aguda dentro da zona ofensiva para o time de Salvador concluir com precisão contando com um desvio na zaga do Vila. Após escanteio afastado parcialmente, Wesley pegou de primeira e viu a bola bater no adversário e encobrir o goleiro Rafael Santos.

GANHOU CONFIANÇA E A DIANTEIRA

Se faltava algum elemento para deixar o confronto com mais peso aos donos da casa e oportunidades ao Leão da Barra, certamente a abertura do placar construiu muito bem esse panorama. Desorganizado, o Vila Nova passou a cometer erros cada vez mais latentes na marcação e o time visitante aproveitou bem com Wesley fazendo ótimas tabela junto a Anselmo Ramon para bater chapado, de pé esquerdo, na saída de Rafael Santos aos 39 minutos. 2 a 0 e vaias surgindo nas arquibancadas do Estádio Olímpico.
COM OUTRA INTENSIDADE

Se na primeira etapa inteira o Tigrão simplesmente não conseguiu criar oportunidades realmente perigosas, com 12 minutos elas surgiram em acumulado em três momentos de maneira claríssima.

Logo com um minuto, Mailson chutou cruzado e a bola passou no meio das pernas de Carlinhos que já estava na pequena área prestes a concluir. Aos nove, foi a vez de Jeferson fazer jogada de velocidade pela lateral e cruzar com força pra dentro da área onde Carlinhos não alcançou. Três minutos depois, Diego Jussani tentou fazer o cruzamento e, em bola venenosa, Ronaldo precisou espalmar para evitar a diminuição da vantagem baiana.

QUE PRESSÃO!

O ritmo dos comandados de Marcelo Cabo era intenso e parecia ter encontrado exatamente os pontos onde os espaços da defesa do Vitória eram fontes de oportunidades nítidas de se recuperar dentro do confronto. Foi através do uso desses pontos, aliás, que Alan Mineiro cobrou falta que só foi parada pela trave e Carlinhos, em chute cruzado, que viu a bola passar na frente da meta de Ronaldo sem um pé para conseguir empurrá-la as redes.

SEGUROU

O cansaço acabou se abatendo sobre os dois lados já nos minutos finais e a organização ofensiva/defensa deu espaço a lances mais na base do esforço físico. Com isso, o Vitória conseguiu manter a tranquilidade e levar para Salvador três importantes pontos na bagagem.

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade