1 evento ao vivo

Vila Nova segura o Juventude e equipes não saem do zero pela Copa do Brasil

Gaúchos e goianos não conseguem vantagem visando o jogo de volta; clubes voltam a se enfrentar no dia 7 de maio

24 abr 2019
23h48
atualizado às 23h48
  • separator
  • 0
  • comentários

Na noite desta quarta-feira (24), Juventude e Vila Nova entraram em campo em partida válida pelo jogo de ida da 4ª fase da Copa do Brasil, no estádio Alfredo Jaconi, na cidade de Caxias do Sul.

Mesmo jogando em casa e conseguindo criar as melhores chances no segundo tempo, os gaúchos não tiveram bom aproveitamento nas finalizações contra os goianos, que, por sua vez, optaram por tentar defender-se e jogar no contra-ataque. Sendo assim, caso o duelo de volta termine empatado por qualquer placar, a decisão da vaga será definida nos pênaltis.

Primeiro tempo

Nos primeiros 10 minutos de jogo, o Vila Nova não estava disposto a tomar aquela famosa pressão inicial por parte do time mandante. Com isso, os goianos partiram pra cima e até conseguiram finalizar com Capixaba, mas o chute do atacante acabou parando na defesa do goleiro Marcelo Carné.

Após o lance de perigo, o jogo ganhou um ritmo mais intenso. Em duas boas chegadas, uma para cada lado, por muito pouco as equipes não conseguiram abrir a contagem sendo Lennon, por parte dos gaúchos, e Capixaba, por parte dos goianos.

No entanto, aos poucos o Juventude foi conseguindo criar as melhores oportunidades de abrir o marcador. Na primeira, Dalberto acabou pegando rebote fruto de um escanteio cobrado errado, mas na finalização mandou por cima do gol de Rafael. Já na segunda, Paulo Sérgio conseguiu chutar, mas a bola acabou indo para linha de fundo.

Até os acréscimos, o confronto passou a ficar mais equilibrado com algumas raras chances para cada lado, dando a deixa para o árbitro encerrar os primeiros 45 minutos.
Segundo tempo

Sem mudanças para Vila e Juventude, os times iniciaram a etapa final no mesmo ritmo que terminaram o primeiro tempo. Com poucas chances aparecendo, ambos os goleiros eram apenas espectadores.

Passados os 10 minutos iniciais, o técnico do Juve, Marquinhos Santos, tratou de promover sua primeira troca no jogo. A opção foi pela entrada do meia Rafael Bastos, para saída do volante Moisés Gaúcho.

Após a mudança, os gaúchos ganharam um pouco mais de ânimo no jogo. Em duas chegadas consecutivas, Paulo Sérgio chegou a cabecear na primeira vez para a defesa do goleiro Rafael, já na outra, o atacante chegou a finalizar, mas a bola acabou parando na zaga goiana.

Somente dos 20 minutos em diante é que o Vila Nova conseguiu chegar ao seu campo de ataque. No entanto, a tentativa de finalização de Helder acabou parando nas mãos do goleiro Carné.

Com o andar do relógio, os técnicos passaram a observar o confronto de uma forma diferente. Por parte do comandante Eduardo Baptista, o zagueiro Brunão acabou entrando no lugar do meia Alan Mineiro. Já por parte de Marquinhos, a troca foi entre atacantes tirando Paulo Sérgio, que, por sua vez, deu lugar a Braian Rodríguez.

Feitas as trocas, os gaúchos passaram a pressionar de todo jeito o Tigre. Em três tentativas, sendo elas com Rafael Bastos, Braian Rodríguez e Eltinho, o goleiro Rafael Santos apenas torceu para que a bola fosse para fora.

Já nos acréscimos, o Vila até conseguiu oferecer perigo aos gaúchos com Juninho. No entanto, o atacante acabou chutando por cima do gol de Carné, sendo esse o último lance de perigo antes do apito final do árbitro.

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade