5 eventos ao vivo

Um ano do 5 a 0: Diego lançará documentário com bastidores da lesão até o retorno contra o Grêmio

Meia compartilhará imagens dos bastidores de sua recuperação após sofrer fratura no pé direito, contra o Emelec, no Equador, até a volta diante do Grêmio, em apenas três meses

23 out 2020
05h33
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A entrada dura sofrida em 24 de julho de 2019, a cirurgia no tornozelo direito dias depois, a rápida recuperação e o retorno melhor do que o esperado, em três meses. Os bastidores do período entre a lesão sofrida por Diego, contra o Emelec (EQU), e a vitória por 5 a 0 sobre o Grêmio (que completa um ano neste dia 23 de outubro) virarão um documentário. As imagens foram gravadas pelo próprio meia durante o tratamento e irão ao ar em breve, garante o jogador.

Em três meses, Diego recuperou-se de grave lesão e pôde participar do 5 a 0 histórico (Alexandre Vidal / Flamengo)
Em três meses, Diego recuperou-se de grave lesão e pôde participar do 5 a 0 histórico (Alexandre Vidal / Flamengo)
Foto: Lance!

- Marcou o retorno após a minha recuperação, da lesão mais grave da minha carreira. Sobre isso, em breve sairá um documentário relatando toda essa minha recuperação. Gravei todos os momentos íntimos, de fisioterapia, meus familiares, todos bastidores dessa situação que me levou aos extremos da dor e da alegria, e eu quero que vocês tenham acesso a tudo isso - revelou o camisa 10 do Fla, em vídeo publicado no "Canal do Diego Ribas", no Youtube.

Quando retornou do Equador e teve a lesão constatada, Diego conviveu com a possibilidade real de não atuar mais naquela temporada. O esforço do jogador e o trabalho do departamento médico - cujo papel foi muito exaltado na recuperação dos atletas em 2019, por Jorge Jesus - foram determinantes para que o camisa 10 pudesse voltar a campo em 91 dias. A volta contra o Grêmio, em goleada histórica que pôs o Flamengo de volta a uma final de Libertadores após 38 anos, foi simbólica e, em parte, uma homenagem do técnico ao meia.

Rodrigo Caio, Pablo Marí, Bruno Henrique e Gabriel Barbosa (duas vezes) já haviam marcado quando o Mister chamou Diego e o colocou em campo no lugar de Gerson, aos 42 minutos da etapa final. Foi um reconhecimento à determinação do atleta e também à liderança do meia no vestiário do time.

Não bastasse isso, Diego acabou sendo decisivo na vitória sobre o River Plate (ARG), em 23 de novembro em Lima, ao entrar na etapa final e servir Gabriel Barbosa no gol da virada por 2 a 1, que garantiu o bicampeonato da América.

Veja também:

10 jogadores que levaram uma Copa do Mundo nas costas
Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade