4 eventos ao vivo

Último Santos e Ponte Preta teve virada no último minuto e primeiro gol de Rodrygo; relembre

Em duelo válido pela terceira rodada do Campeonato Paulista de 2018, Luan Peres atuava pela Ponte, Jair Ventura treinava o Peixe e "Era Peres" estava no primeiro mês

30 jul 2020
08h03
atualizado às 08h03
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Santos e Ponte Preta não se enfrentam há dois anos e meio. E o último confronto, válido pela terceira rodada do Campeonato Paulista de 2018, no dia 25 de janeiro daquele ano, foi marcado pelo jovem atacante Rodrygo Goes, atualmente no Real Madrid (ESP). Peixe e Macaca voltam a se enfrentar nesta noite, pelas quartas de final do Paulistão, às 21h30, na Vila Belmiro.

Muita coisa era diferente no último confronto entre as duas equipes, e vai muito além do "novo normal" da volta do futebol após mais de quatro meses de paralisação, por conta da pandemia do novo coronavírus. Naquela temporada, o Alvinegro Praiano viva o início da gestão presidida por José Carlos Peres, que terminará em dezembro deste ano, e era comandado por Jair Ventura, que seis meses depois seria demitido sem deixar muitas saudades.

Luan Peres, hoje incontestável zagueiro santista, naquela ocasião era titular na Ponte. Cléber Reis, emprestado pelo Santos ao time de Campinas, e que não jogará nesta noite por força de contrato, estava no banco de reservas do Peixe.

Do elenco atual do Alvinegro Praiano, Luiz Felipe, Alison e Arthur Gomes foram titulares em 2018 - Copete, que recentemente retornou de empréstimos para Pachuca (MEX) e Éverton (CHI) e treina com o Santos B, também. Vladimir e Jean Mota eram reservas. Na Ponte Preta, o único remanescente é o goleiro Ivan.

No estádio Moisés Lucarelli, casa pontepretana, a Macaca saiu na frente com gol de Léo Artur, aos 9 minutos do primeiro tempo. O Santos não encaixava, mas na metade do segundo tempo Jair Ventura tirou dois coelhos da cartola: Eduardo Sasha, que ainda tem contrato com o Peixe, mas há 11 dias entrou em litígio judicial com o clube e solicita a rescisão contratual, no lugar de Rodrigão, aos 21, minutos, e o garoto Rodrygo, que tinha apenas 28 minutos como profissional na ocasião, no lugar de Arthur Gomes, aos 34.

Aos 29 minutos, Sasha aproveitou assistência de Copete e empatou o jogo. E no último lance da partida, Rodrygo recebeu uma bola de Vecchio na entrada da grande área e chutou no canto do goleiro Ivan, garantindo a vitória santista. Foi o primeiro gol como profissional da joia santista, que cinco meses depois foi vendido ao Real Madrid (ESP) por 45 milhões de euros (R$ 172 mi à época), se transferindo em 2019. Há duas semanas, o Menino da Vila conquistou o título espanhol pelo clube merengue.

Naquele ano, a Ponte, então vice-campeã paulista, foi eliminada na primeira fase da competição, como terceira colocada do Grupo B, que teve São Paulo e São Caetano avançando de fase. Já o Santos, líder do Grupo D, ficou pelo caminho nas semifinais contra o Palmeiras. O Corinthians foi o campeão.

Rodrygo comemora o seu primeiro gol como profissional (Foto: Divulgação/Santos FC)
Rodrygo comemora o seu primeiro gol como profissional (Foto: Divulgação/Santos FC)
Foto: Lance!

Retrospecto

Santos e Ponte Preta já se enfrentaram 121 vezes ao longo da história, com 68 vitórias santistas, 32 pontepretanas e 21 empates. Pelo Paulistão, foram 92 jogos, com 56 triunfos do Peixe, 22 da Macaca e 14 igualdades. As duas equipes também já se enfrentaram pelo Campeonato Brasileiro e Torneio Rio-São Paulo.

O Alvinegro Praiano tem 22 títulos estaduais, enquanto o time campineiro sonha com a sua primeira conquista. Ao todo, foram sete vices da Ponte: 1929, 1970, 1977, 1979, 1981, 2008 e 2017.

Veja também:

Duelo entre Fluminense e Palmeiras promete ser o destaque da rodada do meio de semana do Brasileiro
Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade