0

Tradicional prova de ciclismo, La Flèche acontece nesta quarta-feira

Espanhol Alejandro Valverde, que venceu quatro das últimas edições, é um dos favoritos

23 abr 2019
18h30
  • separator
  • 0
  • comentários

Será disputada nesta quarta-feira, às 9h30, uma das grandes provas ciclísticas da temporada, a La Flèche-Wallonne, de 199,5 km, considerada a mais importante entre aquelas de um dia que não recebem o status de "monumento" (as clássicas) e que vale pontos para o Circuito Mundial (leia mais abaixo para entender). A ESPN transmite.

Alejandro Valverde venceu quatro das últimas edições, e foi vice em 2018 (Foto: Reprodução/Twitter)
Alejandro Valverde venceu quatro das últimas edições, e foi vice em 2018 (Foto: Reprodução/Twitter)
Foto: Lance!

A prova faz parte de uma espécie de rodada dupla na Bélgica, já que acontece na quarta-feira e, no domingo, os ciclistas disputarão a Liège-Bastogne-Liège, esta sim uma das cinco grandes "provas monumento" do ciclismo.

A La Flèche Wallonne ocorre apenas três dias depois de outra prova clássica, a Amstel Gold Race (na Holanda), realizada no domingo e vencida pelo holandês Mathieu van der Poel.

O grande diferencial da La Flèche - que se realiza na região de Liège e teve a sua primeira edição em 1936 - é a sua reta de chegada, chamada Muro de Huy, uma subida com inclinação de 19%, isso depois de os ciclistas passarem por outras sete subidas de inclinações mais suaves.

Os favoritos da prova

Alejandro Valverde: espanhol da Movistar pentacampeão entre 2013 e 2017 e vice-campeão em 2018; Julian Alaphilippe, francês da Quick Step, campeão em 2018 chegando 4s à frente de Valverde e que faz ótima temporada. Afinal, lidera a Copa do Mundo desta temporada, além de ter vencido a Monumento Milan San-Remo. E Philippe Gilbert, veterano belga de 36 anos e que venceu há dias a mais tradicional das provas de um dia, a Paris-Roubaix. Ele tentará repetir a dobradinha de 2011, quando venceu tanto a La Flèche quanto a Liège-Bastogne-Liège.

Para entender

Como é o Circuito Mundial?
Trata-se de um campeonato ao estilo da Fórmula 1, com 38 etapas. Tem uma pontuação que mais se assemelha ao tênis, pois possui competições que dão mais ou menos pontos aos vencedores. As provas podem ter várias etapas ou ser em apenas um dia.

Existe desde quando?
Neste formato, desde 2011, quando passou a integrar, além das provas de um dia, as pontuações das etapas das provas dos Grand Tours.

Como é a pontuação?
Nos Grand Tours (provas de mais de uma semana) é assim: Tour de France (1.000 pontos para o vencedor e 120 para o ganhador de cada uma das 21 etapas); Giro da Itália e Volta da Espanha (850 pontos para o vencedor e 100 pontos para cada vencedor de etapa); nas voltas menores, 300 pontos e 50 pontos extras para cada vencedor de etapa. Nas provas de um dia, existem cinco de maior status, que são as "Monumentos": Paris-Roubaix, Milão-São Remo, Liège-Bastone-Liège, Volta à Flanders e Giro de Lombardia. Elas dão 500 pontos ao vencedor. Já as provas clássicas dão 400 pontos (aqui entra a La Flèche. E existem também as provas de 300 pontos.

Quem disputa o circuito?
Os ciclistas contratados das 18 equipes principais (obrigadas a disputar todas as provas) e até quatro equipes menores como convidadas. Cada equipe tem cerca de 20 a 30 ciclistas contratados e elas escolhem um número limitado de atletas para cada prova. Os ciclistas não disputam todas as provas, pois escolhem as etapas nas quais possuem maiores aptidões. A prova de hoje, por exemplo, é sob medida para velocistas com boa qualidade em subidas, já que a final não é em terreno plano.

Quem vence o circuito é o campeão mundial?
Poderia, mas não é bem assim. O primeiro colocado é o campeão do circuito, mas todo ano, no fim da temporada, há o Campeonato Mundial. O de 2019 será na Inglaterra, que engloba várias provas do ciclismo, tipo uma olimpíada.
E neste Mundial há a prova de estrada. Quem vence esta prova específica é que é considerado o campeão mundial.

O que tem mais status? Ser campeão da temporada ou campeão mundial?
O ciclismo é um tanto complexo. O que dá mais status é vencer um dos três Grand Tours. Talvez fique mais fácil se fizermos uma comparação com o futebol. Vencer o Tour de France seria como ganhar a Copa do Mundo; Giro da Itália ou Volta da Espanha, seria vencer a Copa América ou a Eurocopa; ganhar uma prova monumento se assemelha a um título de Liga dos Campeões; uma clássica ou grand tour que valem 400 ou 300 pontos, um campeonato nacional. Por fim, levar o Campeonato Mundial seria como uma medalha de ouro em Olimpíada.

Quem é o atual campeão do Tour de France?
Geraint Thomas, inglês da equipe Sky

Quem é o atul campeão do Giro da Itália?
Chris Froome, inglês da equipe Sky. Ele é o atual tetracampeão da prova.

Quem é o atual campeão da Volta da Espanha?
Simon Yates, inglês da Mitchelton-SCOTT

Quem é o atual campeão do Circuito Mundial?
Simon Yates

Quem é o atual campeão Mundial?
Alejandro Valverde, espanhol da Movistar

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade