0

TJD-SP vai começar inquérito sobre a final do Paulista na próxima terça

Segundo o presidente da entidade, Palmeiras pediu para que sete pessoas fossem ouvidas; meta é ter os depoimentos até sexta, para na segunda, dia 23, levar o caso à comissão

12 abr 2018
16h26
atualizado às 17h26
  • separator
  • 0
  • comentários

O TJD-SP vai começar na terça-feira o inquérito que pode impugnar a segunda final do Campeonato Paulista. O Palmeiras fez o pedido de investigação, alegando ter ocorrido interferência externa, e agora a entidade ouvirá os envolvidos. De acordo com o delegado Antônio Olim, presidente do TJD, a intenção é ter todos os depoimentos até sexta, para que na segunda-feira, dia 23, o caso seja discutido na comissão do tribunal.

Confusão entre Palmeiras e Corinthians será discutida a partir da próxima semana (Foto: Bruno Ulivieri/Raw Image)
Confusão entre Palmeiras e Corinthians será discutida a partir da próxima semana (Foto: Bruno Ulivieri/Raw Image)
Foto: Lance!

Segundo Olim, o Palmeiras pediu para que sete pessoas fossem ouvidas, mas não revelou os nomes. Entre eles devem estar o quinteto de arbitragem do Dérbi (Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza, Anderson José de Moraes Coelho, Daniel Paulo Ziolli, Adriano de Assis Miranda e Alberto Poletta Masseira), além do diretor de arbitragem da FPF, Dionísio Roberto Domingos.

- Terça-feira, dia 17, vamos começar a ouvir os envolvidos na sede do TJD-SP, a partir das 14h30. Vamos fazer algo transparente. Haverá o inquérito, ouviremos todos os envolvidos que estavam no campo, os árbitros, o Palmeiras pediu sete nomes, também. Queremos resolver tudo nesta semana, para acabar até sexta e na segunda (dia 23) ser colocado na comissão para decidir - disse Olim.

O Verdão argumenta, usando como provas imagens do circuito de segurança do Allianz Parque, que Dionísio conversou com um dos auxiliares enquanto havia a discussão no campo após o pênalti marcado em Dudu, algo proibido. Pessoas ligadas ao clube dizem que a ida de Dionísio para o gramado aconteceu segundos depois de a transmissão da partida mostrar que não houve a penalidade na jogada.A Federação Paulista de Futebol, em nota divulgada à imprensa, respondeu que isto não comprova interferência, e que o diretor de arbitragem poderia estar no campo. O clube respondeu em outro texto, questionando se há na entidade a "coragem para buscar a verdade".

Por enquanto, a diretoria palmeirense se diz rompida com a FPF. Além de entrar com o impedido pela impugnação do segundo jogo da decisão, o Verdão não participará de reuniões nem de eventos da entidade. Isto já aconteceu na segunda, quando nenhum dos oito jogadores do time eleitos para a seleção do Paulista, e Roger, escolhido o melhor técnico, compareceram na festa.

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade