4 eventos ao vivo

Tifanny se filia ao MDB e é chamada para tentar cargo político, diz jornal

Oposto, que renovou contrato com o Sesi Bauru, pode concorrer a deputado federal

11 abr 2018
16h26
  • separator
  • comentários

A oposto Tifanny, primeira transexual a disputar a Superliga feminina de vôlei, acertou sua filiação ao MDB e recebeu convite para concorrer ao cargo de deputado federal por São Paulo nas próximas eleições. A informação foi divulgada pelo "Estado de São Paulo".Na última terça-feira, a atleta oficializou a renovação com o Sesi Bauru por mais uma temporada. Ela terminou a última edição do torneio na oitava colocação, com a equipe do interior paulista. O ingresso no partido aconteceu no último dia do prazo da Justiça Eleitoral.

Tifanny renovou com o Bauru por mais uma temporada (Foto: Fernando Beagá/Canhota 10)
Tifanny renovou com o Bauru por mais uma temporada (Foto: Fernando Beagá/Canhota 10)
Foto: Lance!

Em 14 jogos pelo Bauru, Tifanny marcou 308 pontos e encerrou a participação no torneio com 5,4 pontos por set, a melhor média até o momento. Ela recebeu elogios do técnico da Seleção Brasileira, José Roberto Guimarães, e pode ganhar uma chance no time em ano de Campeonato Mundial. A jogadora de 33 anos segue todos os parâmetros determinados pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) sobre atletas trans.

O presidente do Sesi, Paulo Skaf, é pré-candidato ao governo do Estado de São Paulo pelo MDB.

Lance!

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade