4 eventos ao vivo

STJD arquiva tentativa de "tapetão" da Ponte no Brasileirão

Órgão diz que "não houve violação à condição de jogo" de Ernandes e Goiás segue como quarto colocado, com acesso à Série A

10 jan 2019
13h05
atualizado às 13h53
  • separator
  • 2
  • comentários

Depois de algumas semanas e nenhuma definição do "Caso Ernandes" a Procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva finalmente tomou uma decisão e arquivou o processo movido pela Ponte Preta. Em documento oficial, o STJD diz não ter a confirmação da situação do lateral do Goiás na Série B e não aceitou o pedido do clube paulista para a perda de pontos do clube esmeraldino.

Ernandes, jogador do Goiás
Ernandes, jogador do Goiás
Foto: Divulgação/Goiás Esporte Clube / Estadão Conteúdo

Após o fim do Campeonato Brasileiro da Série B, a Ponte alegou que Ernandes havia atuado em 31 partidas da segunda divisão com a idade adulterada, e por consequência, o Goiás deveria ser penalizado.

Gustavo Silveira, subprocurador do STJD foi o responsável pelo caso, e assinou o termo em que não muda a situação do clube goiano. Se ele aceitasse o pedido da Ponte, o clube paulista herdaria a quarta colocação da Série B e seria promovida a primeira divisão, enquanto o Goiás seria rebaixado para a série C. De acordo com o órgão, "não houve violação à condição de jogo do atleta".

O Goiás se defendia desde o início do processo, alegando que a documentação apresentada pelo atleta é a mesma que Ernandes apresentou por todos os clubes que passou.

"Se o atleta possui outra documentação, o fato não é de responsabilidade do clube que o contratou, e sim de quem efetuou o registro do jogador como profissional de futebol.

Veja também:

 

Lance!
  • separator
  • 2
  • comentários
publicidade