4 eventos ao vivo

Seleções 'conservadoras', Suíça e Suécia fazem embate estratégico

Até aqui, as seleções europeias têm cinco gols cada, sendo que oito das dez bolas na rede saíram na etapa final. Duelo será realizado nesta terça e válido pelas oitavas

3 jul 2018
06h07
atualizado às 13h39
  • separator
  • comentários

Um dos três jogos das oitavas de final sem a presença de um campeão mundial, o confronto entre Suécia e Suíça promete reservar equilíbrio e muita imposição física das duas partes. O vencedor da partida, a ser realizada nesta terça, às 11h (de Brasília), em São Petersburgo, irá enfrentar quem passar de Colômbia x Inglaterra, que jogam no mesmo dia, mas às 15h. O LANCE! transmite o duelo entre os europeus em tempo real.

Granqvist e Xhaka são destaques de suas respectivas seleções
Granqvist e Xhaka são destaques de suas respectivas seleções
Foto: Fotos: AFP / Lance!

E há uma curiosidade quanto às duas seleções europeias neste Mundial: em dez gols de ambas, cinco de cada, oito saíram no segundo tempo. O dado é um reflexo de equipes que possuem um aspecto mais conservador. Nem os suecos nem os suíços têm como filosofia propor jogo e ter a bola. Ou seja, saber como será a postura das equipe na Arena Zenit torna-se um atrativo à parte.

Se Suécia e Suíça têm o mesmo número de gols, o mesmo não ocorre em relação a gols sofridos. Cada vez mais independente de Ibrahimovic e comandada por Janne Andersson, a seleção sueca levou apenas dois gols na fase de grupos, ambos na derrota diante da Alemanha. Entretanto, assim mesmo, encerrou como líder, deixando até os alemães pelo caminho. Já a Suíça, que estava no grupo do Brasil, ficou em segundo lugar e com quatro gols levados. Os dois times encerraram com seis e cinco pontos, respectivamente.

Apesar da melhor campanha pelo Grupo F, a Suécia, contudo, não quer saber de favoritismo. Pelo contrário. Para o capitão Granqvist, os suíços são favoritos.

- Sabemos que a Suíça é favorita para esse jogo, está jogando muito bem há muito tempo. Eles ganharam nove dos dez jogos das Eliminatórias (sem contar a repescagem). Vamos lutar da melhor maneira possível. O que nos trouxe até aqui é a nossa força defensiva e a agressividade na hora de atacar - comentou.

Já do outro lado, o destaque Xhaka, que não quis entrar no espinhoso tema sobre quem está à frente antes de a bola rolar, mostrou acreditar que o destino nesta Copa será mais favorável - em 2014, caiu nas oitavas para a Argentina.

- É a terceira vez que chegamos nessa fase da Copa do Mundo. Nas outras duas vezes chegamos muito perto de avançar, mas infelizmente tivemos azar e não conseguimos. Melhoramos em diversos pontos e acredito que podemos mostrar isso amanhã contra a Suécia - disse o meio-campista do Arsenal.

Lance!

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade