PUBLICIDADE

"Se não fosse a minha esposa, eu estaria morto", diz Branco

Ex-lateral tetracampeão explicou que estava 'muito falantes de ir para o hospital e que refletiu sobre sua vida quando saiu da intubação

11 abr 2021
21h59 atualizado em 12/4/2021 às 06h57
0comentários
21h59 atualizado em 12/4/2021 às 06h57
Publicidade

Em entrevista ao jornal Globo, o ex-lateral tetracampeão mundial Branco falou sobre sua experiência ao ser intubado após contrair a covid-19. O ex-atleta ficou internado na UTI de um hospital do Rio de Janeiro por 17 dias e saiu na véspera do seu aniversário de 57 anos. Seu retorno para casa foi celebrado por clubes e jornalistas.

Branco e família quando retornou a casa após receber alta no hospital e se recuperar da Covid-19 (Foto: Reprodução/Instagram)
Branco e família quando retornou a casa após receber alta no hospital e se recuperar da Covid-19 (Foto: Reprodução/Instagram)
Foto: Lance!

"Se não fosse minha esposa, Cleo Pozzebon, estaria morto. Estava muito mal em casa, com febre e baixa oxigenação do sangue. Ela prestou os primeiros socorros. Quando entrei na ambulância, fiquei com medo. Pensei que poderia não voltar para casa, ver meus filhos. Confiei nos médicos e em todos que cuidaram de mim", disse o ex-atleta.

"Quando saí da intubação e fui retomando minha consciência, refleti muito sobre a minha vida, minhas conquistas e de quanto sou grato por tudo. Não queira passar pelo o que eu passei. Cuidem-se. Vacinem-se", concluiu Branco.

Branco pôde voltar para casa na véspera do seu aniversário de 57 anos. O ex-atleta campeão mundial em 1994 pela Seleção Brasileira ficou 17 dias no hospital após ter contraído a Covid-19.

Lance!
Publicidade
Publicidade