0

Santos tem retrospecto positivo, mas nem tanto, contra times do Equador pela Libertadores

Peixe tem apenas uma vitória em cinco partidas disputadas em solo equatoriano pela competição continental

24 set 2020
09h02
atualizado às 09h35
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Contra o Delfin (EQU) nesta quinta-feira (24), às 23h (horário de Brasília), o Santos defende a manutenção de um retrospecto ligeiramente positivo contra equipes equatorianas na Conmebol Libertadores.

No último confronto diante equatorianos, o Peixe venceu o Delfin por 1 a 0, na Vila (Foto: Nelson Almeida/AFP)
No último confronto diante equatorianos, o Peixe venceu o Delfin por 1 a 0, na Vila (Foto: Nelson Almeida/AFP)
Foto: Lance!

O Peixe disputa a competição continental pela 15ª vez, e em cinco edições cruzou com times do Equador, sendo a primeira delas contra o Delfin nesta temporada, no qual já venceu no dia 10 de março, por 1 a 0, pela segunda rodada do grupo G, na Vila Belmiro.

No total, foram 11 partidas contra equatorianos, com cinco vitórias, três empates e três derrotas, contra El Nacional (2003), Barcelona de Guaiaquil (2004 e 2017) e LDU (2004 e 2005), além do próprio Delfin.

A maioria dos encontros aconteceram em fase de grupos, como o desta quinta-feira, mas em duas ocasiões o Peixe encarou equatorianos no mata-mata, em uma levou a melhor, mas na outra foi eliminado. Em 2004, o Alvinegro cruzou com a LDU nas oitavas de final, garantindo a classificação por conta dos gols qualificados, após perder por 4 a 2 em Quito e vencer por 2 a 0 na Vila Belmiro. Já em 2017, contra o Barcelona, o Santos empatou em 1 a 1 em Guaiaquil e perdeu por 1 a 0 na Baixada Santista, pelas quartas de final do torneio.

Jogando em solo equatoriano, o desempenho santista é negativo, com apenas uma vitória, contra o Barcelona, pelo grupo sete da Libertadores de 2004. No mais, foram mais dois empates e duas derrotas.

Contra o Delfin, o Santos, além de defender a sua invencibilidade nesta edição da Libertadores, busca não embolar o grupo, no qual é líder, com sete pontos. Nesta quarta-feira (23), o Defensa y Justicia venceu o Olimpia (PAR) por 2 a 1 e assumiu a vice-liderança da chave, com seis. Caso o Peixe saia derrotado do estádio Jocay, permanecerá na ponta, mas com os argentinos a um ponto, paraguaios a dois e equatorianos a três.

* Sob supervisão de Vinícius Perazzini

Veja também:

Relembre goleadas marcantes na história do futebol
Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade