0

Sampaoli aponta Keno e Nathan como vitais para o triunfo do Galo

O treinador elogiou o empenho do time, mesmo com a baixa produção no primeiro tempo e teceu bons elogios ao atacante e ao meia

20 set 2020
08h07
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A virada do Atlético-MG sobre o Atlético-GO, em um animado 4 a 3 para o Galo, na noite de sábado, 19 de setembro, em Goiânia, teve dois personagens que mudaram a história do jogo, recebendo os devidos créditos do técnico Jorge Sampaoli: o atacante Keno, autor de três gols, e o meia Nathan, que entrou na no segundo tempo, mudando para melhor o ritmo do time, além de deixar sua marca, com um gol.

Os dois ajudaram o Galo a ser tornar líder do Campeonato Brasileiro com 21 pontos, um a mais do que o Internacional, tendo um jogo a menos do que o Colorado na competição.

Sampaoli comentou a atuação da dupla e teceu bons argumentos para Keno, que vinha sendo criticado pelo torcedor alvinegro.

-É um jogador que precisamos que ele esteja bem, que esteja à altura para nos ajudar. Ele nos ajudou a ganhar três pontos. Esperamos que ele siga desta forma-disse. Keno já tem cinco gols pelo Atlético desde a sua chegada e fez o seu melhor jogo com a camisa alvinegra.

Sobre Nathan, que mostrou porque tem tanto crédito com o treinador, Sampaoli afirmou que o meia foi importante na mudança de postura do time.

-Nathan teve muito a ver com a mudança no segundo tempo. Foi um jogador que apareceu bem de trás, fez um gol, foi um jogador muito importante, mesmo sem estar 100%"-disse, para explicar em seguida a mudança tática que fez no segundo tempo em Goiânia.

-Modificamos a estrutura, já que no primeiro tempo não havia funcionado. Tentamos corrigir um pouco no setor direito, onde eles atacavam bastante com altura. Mudamos o sistema para ter mais volume de ataque, em vez de 3-2-5, o 3-1-6. Temos a possibilidade de acertar ou não.

Exigente, o argentino reclamou que sua equipe tenha sido inferior ao Dragão no primeiro tempo, porém conseguiu se redimir no segundo e derradeiro tempo.

-Começamos mal, com pouca precisão do controle de jogo nos primeiros 20 minutos. O rival nos dominou, impôs pressão e encontrou um gol. Depois, tentamos pressionar nos últimos 15 a 20 minutos, Tivemos chances para fazer o gol. Fizemos um, mas estávamos supostamente impedidos. No segundo tempo, tivemos maior volume de ataque. Uma equipe muito mais curta, gerando muitas chances, com quatro gols. O segundo tempo foi muito superior ao primeiro-concluiu. O Galo volta campo no próximo fim de semana. O time encara o Grêmio, sábado, 26 de setembro, às 21h, no Mineirão.

Veja também:

Relembre goleadas marcantes na história do futebol
Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade