0
Logo do Palmeiras
Foto: terra

Palmeiras

Roger conversa muito e não perde tempo em fase de análises no Verdão

Exceto pelo dia da reapresentação, técnico sempre levou o elenco a campo para atividades com bola. Alguns jogadores estão sendo avaliados pelo comandante neste início de ano

8 jan 2018
07h05
atualizado às 07h05
  • separator
  • comentários

Exceto pela reapresentação, na quarta, o elenco do Palmeiras trabalhou com bola em todos os outros quatro dias desta pré-temporada. O técnico Roger Machado não quis perder tempo e durante as atividades em dois períodos tem participado bastante, enquanto faz análises sobre o grupo alviverde.

Os primeiros dias de Roger no Palmeiras
Os primeiros dias de Roger no Palmeiras
Foto: Cesar Greco / LANCE!

Durante os trabalhos abertos para os jornalistas, o comandante não esboçou um time titular. Ele escolheu treinos com ênfase em fundamentos, como passes, curtos e longos, e finalizações, com o grupo normalmente dividido em estações menores. Roger percorre o gramado enquanto isso, dando gritos de incentivo e orientações, sempre cobrando "velocidade de jogo".

Apesar de ser o começo de trabalho, já é possível notar que uma das metas do técnico é montar um time próximo, compacto. Isto por conta dos treinos, que começaram em espaço bem reduzido, e também as novas delimitações do campo. Assim como fez Eduardo Baptista no começo de 2017, Roger pediu para que um dos gramados da Academia de Futebol fosse pintado com mais linhas, para acertar o posicionamento dos palmeirenses em treinos.

Pelo menos nos próximos três dias, Roger continuará com trabalhos em dois períodos. Estes dias até a estreia no Paulista, 18 de janeiro, contra o Santo André, servirão para que o técnico faça últimos ajustes no elenco.

A começar pela defesa, que provavelmente perderá nesta semana Mina. O zagueiro colombiano está acertando sua ida para o Barcelona (ESP) e agora o treinador quer avaliar os jogadores que tem para esta posição. Caso ele considere necessário, o Verdão vai ao mercado para buscar a reposição - a diretoria já está atenta a nomes para este cenário.

Há também casos de jogadores que tinham permanência incerta, mas Roger pediu para analisar de perto. Dois deles são Hyoran e Allione - o primeiro chegou a estar perto de acertar com o Fluminense, enquanto o segundo voltou de empréstimo do Bahia.

No momento, o Palmeiras tem 34 jogadores à disposição, e a diretoria considera 31 o número ideal. Nesta conta ainda entram Mina e Fabiano, que será emprestado para ganhar minutos de jogo. Se o clube decidir emprestar mais uma vez Thiago Martins, chegará à quantidade desejada.

LANCE!

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade