1 evento ao vivo
Logo do Santos
Foto: terra

Santos

Redegol, Comitê e mais: Conselho do Santos marca reunião para o dia 16

Descredenciada pela Federação Paulista de Futebol e proibida de atuar em jogos no estado, empresa terá situação discutida. Comitê de Gestão deve ganhar quatro novos membros

12 out 2018
06h03
  • separator
  • comentários

Passada a vitória de José Carlos Peres na Assembleia Geral, o Conselho Deliberativo do Santos volta a se reunir no próximo dia 16 de outubro, às 19h30, na Vila Belmiro. Dentre as pautas, está a votação pela aprovação dos quatro novos nomes para o Comitê de Gestão do clube e a oficialização da saída de José Carlos de Oliveira do colegiado. Os problemas com a Redegol também serão mencionados no encontro.

Reunião do Conselho está marcada para o próximo dia 16 de outubro, na Vila Belmiro (Foto: Ivan Storti/Santos)
Reunião do Conselho está marcada para o próximo dia 16 de outubro, na Vila Belmiro (Foto: Ivan Storti/Santos)
Foto: Lance!

Anilton Luiz Perão, José Bruno Carbone, Paulo Schiff e Matheus Del Corso passarão mais uma vez pelo crivo do Conselho. Embora não seja uma votação formal, os conselheiros terão a chance de dizer se têm algo contra os nomes escolhidos por Peres para integrar o Comitê. Del Corso deve deixar a Ouvidoria para tornar-se membro do colegiado.

Jeferson Oliva e Ronaldo Cortês concorrem à vaga de 3º Ouvidor do Peixe, algo que também será definido no encontro. Está programada a discussão pela aprovação das embaixadas de Sorocaba e Campinas, além de uma homenagem aos 41 anos da TUSA - Torcida Unida Santista.

Antes da reunião ser marcada, Peres procurou a mesa do Conselho, presidida por Marcelo Teixeira, para saber se poderia insistir na aprovação dos mesmos nomes para o CG que já havia sido rejeitados em reunião anterior à votação do impeachment. Obteve sinal verde.Redegol - pauta antiga, assunto delicado
Outro tópico importante a ser discutido na reunião além da aprovação dos novos nomes para o Comitê de Gestão é a Redegol. Está prevista na ata da reunião a criação de uma comissão temporária para acompanhar e avaliar o trabalho da empresa. O problema é que tal pauta é antiga, e foi levantada antes da companhia ter sido descredenciada pela Federação Paulista de Futebol.

No momento, a Redegol não pode operar em jogos no estado de São Paulo. Por isso, o jurídico do clube estuda um rompimento ao menos do contrato de bilheteria - o outro contrato diz respeito à operação no site do Sócio Rei e de outras ações com os associados. Portanto, a tendência é que Peres se manifeste para esclarecer aos conselheiros a atual situação antes da criação da comissão.

Para o clássico deste sábado, às 19h, contra o Corinthians, no Pacaembu, a venda para torcedores comuns foi feita pela Futebol Card, empresa que ficará responsável também por realizar a operação das bilheterias e catracas no dia da partida. Uma avaliação dos serviços prestados será feita após o jogo e há a possibilidade da firma seguir no clube.

A Redegol foi contratada em janeiro do ano passado, quando o clube estava sob o comando do ex-presidente Modesto Roma Júnior. Desde então, vem apresentando uma série de problemas. Neste ano, em clássico contra o Palmeiras, no Pacaembu, as catracas sofreram uma pane e muitos torcedores foram prejudicados no acesso ao estádio. O episódio foi considerado a gota d'água internamente. Por isso, o clube busca soluções.

Lance!

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade