0
Logo do Seleção Brasileira
Foto: terra

Seleção Brasileira

Recordar é viver: há 50 anos, Brasil batia a Inglaterra na Copa-70

No dia 7/6/70 a Seleção derrotou a Inglaterra por 1 a 0, assumindo a ponta isolada do Grupo 3 e encaminhando a classificação para a quartas da Copa do México. Rumo ao tri!

7 jun 2020
11h42
atualizado às 11h46
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Há exatos 50 anos, no dia 7 de junho de 1970, o Brasil enfrentou a Inglaterra em sua segunda partida pela Copa do Mundo do México. O time havia vencido por 4 a 1 a Tchecoslováquia, quatro dias antes e, naquele domingo, mais uma vez no Estádio Jalisco, em Guadalajara, a Seleção se saiu bem, triunfando por 1 a 0, gol de Jairzinho.

Um dos lances mais marcantes dos Mundiais: a defesa de Banks na cabeçada de Pelé (Foto: Reprodução)
Um dos lances mais marcantes dos Mundiais: a defesa de Banks na cabeçada de Pelé (Foto: Reprodução)
Foto: Lance!

O jogo foi dramático, com os ingleses equilibrando as ações: bem na defesa no primeiro tempo e sufocando nos 25 minutos finais. Sem Gérson, machucado, e com Everaldo mais uma vez na lateral esquerda, a formaçao foi Félix (Fluminense), Carlos Alberto Torres (Santos), Brito (Flamengo), Piazza (Cruzeiro) e Everaldo (Grêmio); Clodoaldo (Santos), Rivellino (Corinthians) e Paulo Cesar Caju (Botafogo, substituto de Gérson); Jairzinho (Botafogo), Pelé (Santos) e Tostão (Cruzeiro).

Outra lembrança: foi neste jogo que Gordon Banks fez aquela que é considerada a defesa do século 20, numa cabeçada de Pelé.

Como foi

Foi o confronto mais difícil do Brasil na Copa. A Inglaterra tinha um ótimo sistema defensivo que praticamente anulou o ataque brasileiro. Para se ter ideia, aquela famosa cabeçada do Pelé que o Banks defendeu - considerada a maior defesa da história das Copas - foi o único momento de perigo real do Brasil. O lance foi num passe em profundidade de Carlos Alberto para Jairzinho, que cruzou. Pelé ganhou no alto do zagueiro inglês, cabeceou e o Banks fez milagre.

No mais, um ou outro avanço de Paulo Cesar pela esquerda assustava a defesa inglesa. No mais, era uma blitz sem fim da Inglaterra, com Bobby Charlton aparecendo para finalizar e, principalmente, jogadas pela esquerda, já que Everaldo levava a pior para o Wright, lateral-direito reserva. Dois cruzamentos dele pegaram o atacante Lee livre e, num deles, Félix fez um defesaço. Lee cabeceou na pequena área e o goleiro do Fluminense pegou no reflexo.

No segundo tempo, o Brasil voltou um pouco melhor no ataque, teve uma grande jogada do Rivellino na trave de Banks e, pouco depois, o gol, com Tostão iniciando a jogada para Pelé ajeitar e Jairzinho mandar a bomba. Brasil 1 a 0.

Depos disso, o Brasil apostou em contra-ataque e quase vimos Jairzinho fazer o segundo gol, que seria quase um repeteco do primeiro. Grande jogada, desta vez de Paulo Cesar Caju, que deu para Pelé. O gênio ajeitou para a bomba de Jairzinho passar raspando...

Estava fácil? Não. Na metade final do segundo tempo, o Brasil se fechou e o treinador inglês chamou dois atacantes que estavam no banco para tentar o empate. Como a mudança de Paulo César para a entrada de Roberto Miranda não surtiu efeito, os 15 minutos finais foram um drama....

Era Brasil na retranca, com os zagueiros dando chutões, a zaga nervosa e, num vacilo de Brito (ótimo até aquele momento), a bola sobrou para Bell (um dos reservas que entraram). Félix estava batido, mas o britânico chutou para fora. No finzinho, Astle (o outro atacante que saiu do banco) chutou na trave. Fim de jogo: ufa!

Notas do Brasil

O LANCE! ainda não existia em 1970, mas aqui abaixo relembramos as notas que a 'comissão de notáveis` do principal jornal do país nos anos 70, o 'Jornal do Brasil', deu para os jogadores.

Vale citar que essa comissão era formada, nesta partida, por: Araújo Neto, Armando Nogueira (que foi colunista do LANCE! neste século, já falecido), Carlos Lemos, Dácio de Almeida, José Inácio Werneck (que vocês poderão acompanhar no podcast do L! sobre a Copa de 70), Oldemário Touguinhó (para muitos o maior jornalista esportivo brasileiro na história), Sandro Moreyra e Sergio Oliveira. Eles tinham que dar de uma a cinco estrelas para os jogadores (notas 1 a 5) e depois se fazia a média.

Félix - 3,37
Carlos Alberto - 2,75
Brito - 3,87
Piazza - 2,75
Everaldo - 3,37
Clodoaldo - 4,50
Rivellino - 3,50
Tostão - 3,37
Jairzinho - 4,75
Pelé - 3,87
Paulo Cesar Caju - 4,25

Reserva:
Roberto - 2,12

FICHA TÉCNICA

BRASIL 1 X 0 INGLATERRA
Jogo 2 da Seleção na Copa 1970 (Grupo 3)

DATA: 7/6/1970
LOCAL: Estádio Jalisco, Guadalajara (MEX)
Público: 66.843
Árbitro: Abraham Klein (ISR)

Brasil: Félix; Carlos Alberto Torres, Brito, Piazza e Everaldo; Clodoaldo, Rivellino e Paulo Cesar Caju; Jairzinho, Pelé e Tostão (Roberto Miranda, 23'/2T); T: Zagallo

Inglaterra: Gordon Banks; Wright, Labone, Bobby Moore e Cooper; Mullery, Ball e Bobby Charlton (Bell, 28'/2T); Peters, Lee (Astle, 18'/2T) e Hurst. T: Alf Ramsey

Gol: Jairzinho, 14'/2T (1-0).

Veja também:

Vai ter Dérbi! Editor do L! projeta final do Paulistão
Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade