3 eventos ao vivo
Logo do Atlético-MG
Foto: Divulgação

Atlético-MG

"Demissão de Oswaldo foi técnica", justifica Atlético-MG

Segundo o diretor técnico, Alexandre Gallo, novo técnico deve ser anunciado na terça-feira. Presidente culpa repórter por incidente com o ex treinador

9 fev 2018
14h02
atualizado às 14h24
  • separator
  • comentários

A reação nervosa do técnico Oswaldo de Oliveira com o repórter, Leo Gomide, ainda ecoa na Cidade do Galo. Em entrevista coletiva, na tarde desta sexta-feira, o presidente, Sérgio Sette Câmara, e o diretor técnico, Alexandre Gallo, esclareceram algumas questões sobre o acontecimento. O repórter continua proibido de entrar na Cidade do Galo, Oswaldo de Oliveira foi demitido apenas por questões técnicas e o novo técnico deve ser apresentado até terça-feira.

- A demissão do Oswaldo foi exclusivamente técnica. Fiquei muito preocupado com o que eu vi naquele jogo no Acre. Alguma coisa tinha que ser feita - esclareceu o presidente

(Foto: Reprodução/Sportv)
(Foto: Reprodução/Sportv)
Foto: LANCE!

Sobre a reação nervosa do treinador, o presidente atleticano ressaltou as condições adversas do momento: a pressão, o desempenho em campo e as condições climáticas. Além disso, revelou que o treinador tinha se submetido, dias antes, a uma operação dentária de muitas horas e que havia tomando muitos antibióticos

- Na terça feira a noite, ele ainda estava debilitado. Ele é uma pessoa com 68 anos. Ele ainda estava sentindo os efeitos dos remédios

Em relação ao repórter Leo Gomide, da rádio Inconfidência, que efetuou a pergunta que irritou Oswaldo e que supostamente xingou o treinador, o presidente foi claro: o repórter ainda está proibido de entrar na Cidade do Galo. Ainda retificou que a situação só ocorreu por conta do repórter.

- Me incomoda o fato do jornalista não ter se retratado. Ele errou naquele dia e deveria ter tido a hombridade de assumir o xingamento - sentenciou

A vaga aberta por Oswaldo de Oliveira também foi tema da coletiva. Nomes como Abel Braga, atual técnico do Fluminense e Cuca, sem clube no momento, mas com história no clube mineiro, são os mais especulados.

- São dois grandes nomes. São nomes vencedores no futebol brasileiro. Pensamos em conquistas esse ano. Vamos tentar resolver o mais rápido possível - pontuou Alexandre Gallo

O diretor técnico também lamentou o fato de ocorrer, tão precocemente, a mudança no comando técnico. Porém, o fato da equipe não apresentar um futebol qualificado em relação a qualidade do elenco foi cabal para a queda do treinador.

- Como eu acredito muito nesse elenco e acho que com uma nova filosfia ele pode entregar muito mais. Essa mudança é correta e necessária. Vamos fazer um ajuste de rumo na nossa rota - pontuou Gallo

Assim como a mudança de treinador, a chegada de um novo também pode ser rápida. Tanto o presidente, quanto o diretor técnico, acreditam que o novo treinador deve ser apresentado rapidamente, tendo em vista a demanda de confrontos importantes, como o Estadual e a segunda fase da Copa do Brasil

- Acredito que até terça-feira, com muita calma e muita conversa, vamos tentar que já esteja um profissional por aqui - finalizou Alexandre Gallo.

 

Veja também:

LANCE!

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade