1 evento ao vivo

Quase um ano sem Erik: quem foram os pontas do Botafogo no período

Atacante que atuou no Glorioso entre 2018 e 2019, lembrou momentos marcantes pelo clube e falou da identificação com a torcida alvinegra na passagem por General Severiano

18 mai 2020
08h04
atualizado às 08h04
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Em um ano no Botafogo, Erik marcou como se tivesse muito mais. Foram 46 jogos e 16 gols, fora assistências e a entrega que geraram identificação recíproca. Até hoje ele fala com carinho do Glorioso. No último domingo, em entrevista ao "Canal do TF" ele voltou a mencionar o desejo de um dia retornar ao Glorioso. Mas, tecnicamente, hoje ele teria vaga no time de Paulo Autuori?

Luiz Fernando e Luis Henrique seriam os concorrentes e Erik em 2020 (Foto: Vitor Silva/Botafogo)
Luiz Fernando e Luis Henrique seriam os concorrentes e Erik em 2020 (Foto: Vitor Silva/Botafogo)
Foto: Lance!

Atualmente no Yokohama Marinos (JAP), Erik atuava, no Botafogo, pelos lados do campo, com um outro atacante no comando do ataque e outro jogador na outra ponta. O último jogo dele pelo time de General Severiano foi em 24 de julho, contra o Atlético-MG, pela Copa Sul-Americana. Desde então, 14 jogadores começaram jogos por um dos lados do ataque.

Veja a lista dos jogadores que atuaram na posição desde a saída do jogador, em junho de 2019:

- Luiz Fernando (extremo) começou 27 jogos no período, dois gols.
- Rodrigo Pimpão (extremo): começou oito jogos, sem gols no período. Saiu no fim de 2019.
- Lucas Campos (extremo): começou jogos no período.
- Marcinho (lateral-direito): começou jogos na função de extremo no período.
- Vinícius Tanque (centroavante): começou um jogo como atacante aberto. Saiu no fim de 2019.
- Valencia (meia): começou seis jogos na função de extremo no período;
- Igor Cássio (centroavante): começou quatro jogos na função de extremo no período. Marcou um gol desta forma.
- Rhuan (extremo): começou seis jogos no período e marcou um gol.
- Luis Henrique (ponta): começou 11 jogos no período e marcou um gol.
- Ênio (extremo): começou um jogo no período.
- Warley (lateral/ponta): um jogo na função de extremo
- Danilo Barcelos (lateral/ponta): um jogo na função de extremo
- Bruno Nazário (meia): um jogo na função de extremo
- Honda (meia): um gol, de pênalti, quando atuou mais à direita do ataque.A ida do jogador para o Japão deixou uma lacuna difícil de ser preenchida nos times comandados por Eduardo Barroca e Alberto Valentim na temporada passada. MEsmo sem jogar um semestre, terminou 2019 como o vice-artilheiro da equipe, ao lado de Diego Souza, com nove gols e atrás apenas de Alex Santana, com dez.

Em 2020, a disputa no setor seria mais acirrada para Erik. Pela direita, a concorrência seria com Luiz Fernando, que voltou a ter boas atuações no início de temporada. Do lado esquerdo, o jovem Luis Henrique se tornou uma das boas surpresas do time de Autuori e vinha mostrando evolução até a pausa. Com a chegada de Honda, o meia Bruno Nazário também passou a ser usado como ponta e passou a ser mais um nome de peso concorrendo pela posição

Veja também:

DIÁRIO L! DA COPA DE 70: a repercussão da vitória da Seleção sobre os tchecos na estreia do mundial
Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade