1 evento ao vivo

Presidente do Santos diz que está próximo de quitar acordo

Orlando Rollo estava esperançoso na venda de Lucas Veríssimo ao Benfica para saldar pendências, mas Conselho Fiscal vetou o negócio

4 dez 2020
07h03
atualizado às 07h51
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Enquanto o futebol brasileiro esteve parado, por conta da pandemia do novo coronavírus, entre março e junho, a diretoria do Santos, então encabeçada pelo presidente impedido, José Carlos Peres, viveu dias difíceis por conta de um acordo unilateral de redução de 70% dos salários, não consentido pelos jogadores à época. No entanto, o atual mandatário, Orlando Rollo, garante que o acordo foi diluído em parcelas e está próximo de ser saldado.

Orlando Rollo não é candidato a presidência do Santos no próximo triênio (Foto: Fábio Lázaro/Lancepress)
Orlando Rollo não é candidato a presidência do Santos no próximo triênio (Foto: Fábio Lázaro/Lancepress)
Foto: LANCE!

"Acordo geral, falta um mês da pandemia. O presidente afastado pagou 30% de forma unilateral. Resquício foi pago aos poucos. Falta apenas uma parcela", disse Orlando após a reunião do Conselho Deliberativo realizada nesta quinta-feira (03).

Ainda assim, o líder do Executivo santista teme que jogadores peçam a rescisão dos seus contratos, por conta de pendências nos salários de outubro, que não foram pagos de forma integral, por ausência de caixa, e direitos de imagem que já chegam a três meses. O principal deles é o zagueiro Lucas Veríssimo, que teve a proposta do Benfica vetada pelo Conselho Fiscal, mesmo querendo deixar o Peixe para migrar o futebol europeu.

"Não é só ele, é elenco todo. Recebíveis acumulados dos últimos meses. Estamos tentando pagar. Valor que receberíamos pela venda do Lucas Veríssimo colocaria tudo em dia para o próximo presidente começar do zero. Estou preocupado, foi justamente minha fala aqui, para me eximir. Eu e Comitê de Gestão trouxemos propostas para resolver. Conselho Fiscal foi contra, nem colocou proposta do Benfica em votação. Tenho preocupação dele sair de graça no futuro. Não afirmo que sairá, mas existe possibilidade, infelizmente", disse Rollo.

Em busca de atenuar a situação financeira delicada que o Alvinegro Praiano vive, Orlando Rollo foi durante a semana até a Federação Paulista e Solicitou a antecipação das cotas referentes ao Campeonato Estadual de 2021, a FPF repassou pouco mais de R$ 8 milhões e os conselheiros aprovaram a movimentação financeira, a fim de que sejam saldadas as pendências com os jogadores.

"Salário, hoje, o Conselho autorizou a antecipação das contas de TV da FPF. Pagaremos duas folhas de direitos de imagem, 30% que faltava do salário com o acordo da pandemia. Vamos ficar em dia com salário. Imagem é julho e agosto. Estamos desde agosto com imagens atrasadas, além de recolhimento de imposto que estamos renegociando e não pagamos", comentou o mandatários santista.

Empossado oficialmente no dia 22 de novembro, após o impeachment do ex-presidente José Carlos Peres, ainda assim Orlando Rollo, vice e que agora está no exercício do mandato presidencial, assumiu internamente o clube no dia 29 de setembro, quando o processo de impedimento do seu antecessor foi aberto, iniciando, portanto, o afastamento. Rollo denominou os três meses à frente do Peixe como "gestão de transição", que terminará no dia 31 de dezembro. No dia 12, a eleição presidencial para o próximo triênio acontecerá.

* Sob supervisão de Vinícius Perazzini

Veja também:

Veja onde estão 24 andarilhos no futebol brasileiro
Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade