PUBLICIDADE

Presidente do Cruzeiro garante que o clube terá como pagar dívida na FIFA

José Dalai Rocha também comentou que variação cambial tem prejudicado na busca por recursos que quitem os débitos da Raposa

17 mai 2020 19h58
| atualizado às 19h58
ver comentários
Publicidade

O Cruzeiro terá uma semana cheia de agitação fora dos campos, enquanto o time profissional ainda se prepara para voltar aos treinos. Na quinta-feira, 21 de maio, o time azul terá eleições para a escolha do novo presidente e da mesa diretora do Conselho Deliberativo. E, uma das preocupações para a próxima gestão da Raposa é como serão quitadas dívidas de curto prazo na FIFA, por processos perdidos na entidade máxima do futebol.

O presidente do Conselho Deliberativo e interino do clube, José Dalai Rocha, recuperado do contágio por coronavírus, garantiu que o Cruzeiro terá recursos para quitar os débitos mais urgentes.

-Temos caminhos a serem testados e é uma coisa dificílima, pois envolve recursos e o país está parado, as empresas estão paradas. Estamos sofrendo tudo isso, mas vamos conseguir resolver esses graves assuntos", acrescentou o mandatário, garantindo que o Cruzeiro quitará 'As (dívidas) que vencerem em maio, seguramente, com todo sacrifício do conselho gestor-disse Dalai Rocha em live com o seu filho, o ex-apresentador da TV Globo, Fernando Rocha.


O dirigente comentou que a supervalorização do dólar e do euro frente a real aumenta a dificuldade para conseguir o dinheiro, aumentando o valor final das dívidas cruzeirenses com clubes e jogadores.

Recuperado da Covid-19, Dalai Rocha afirmou que a Raposa irá honrar seus compromissos na FIFA-(Vinnicius Silva/Cruzeiro)
Recuperado da Covid-19, Dalai Rocha afirmou que a Raposa irá honrar seus compromissos na FIFA-(Vinnicius Silva/Cruzeiro)
Foto: Lance!

-O Cruzeiro teve a surpresa com o valor excessivo do dólar, que beira os R$ 6. A dívida, então, subiu demais. Estamos administrando essas coisas de cinco, seis anos atrás, que caiu no nosso colo. Assumimos a solução disso- explicou o dirigente que também falou sobre o levantamento do total que a Raposa deve na FIFA.


-Tive a curiosidade de anotar e ver a dívida da FIFA. O Denílson, volante comprado (na verdade foi empréstimo) aos Emirados Árabes (Al Whada) por R$ 5 milhões e R$ 6 milhões, o Willian Bigode, comprado ao Zorya, da Ucrânia, por R$ 11 milhões. E o Caicedo foi comprado ao Del Valle, aquele cara que errava quase todas as bolas, devemos quase R$ 4 milhões. Hoje, o total é de aproximadamente R$ 20 milhões, R4 21 milhões. Há pouco tempo, eram R$ 10 milhões- explicou.

O Cruzeiro tem até o dia 29 de maio para quitar a primeira parte das dívidas do clube junto à FiFA, que já somam o montante de R$ 26 milhões com jogadores e clubes estrangeiros. Caso não haja o pagamento, o time mineiro poderá ser punido esportivamente e administrativamente pela entidade máxima do futebol.

Lance!
Publicidade
Publicidade