PUBLICIDADE

PM pune santistas por mosaico provocativo ao Corinthians

Torcida não poderá colocar suas faixas na partida contra o The Strongest na terça

1 mai 2021
10h48 atualizado às 11h08
0comentários
10h48 atualizado às 11h08
Publicidade

A Torcida Jovem do Santos foi punida pela Polícia Militar e não poderá colocar suas faixas na Vila Belmiro na partida da próxima terça-feira, contra o The Strongest, pela fase de grupos da Copa Libertadores.

Mosaico feito pela Torcida Jovem no clássico contra o Corinthians (Foto: Torcida Jovem do Santos)
Mosaico feito pela Torcida Jovem no clássico contra o Corinthians (Foto: Torcida Jovem do Santos)
Foto: Lance!

A punição aconteceu pela colocação de um mosaico provocativo ao Corinthians no clássico do último domingo, pelo Campeonato Paulista. Na ocasião, a torcida montou um mosaico com a frase "109 anos na primeira divisão", brincando com o rebaixamento do rival para a Série B do Campeonato Brasileiro.

A informação da punição foi divulgada pela própria Torcida Jovem em suas redes sociais. A torcida protestou contra a decisão. Confira a nota:

"A Torcida Jovem do Santos comunica que no jogo do dia 4/5 na Vila Belmiro estará impedida de colocar qualquer tipo de material. A punição foi registrada pela Polícia Militar, que considerou o mosaico da última partida - "109 anos na primeira divisão" - como uma provocação ao adversário. Embora não tenha existido nenhum comunicado no dia do jogo.

Além disso, produzimos o mosaico para exaltar nossa história, inegavelmente a mais gloriosa do país, o que torna impossível alegar que a ação tenha sido motivada por "provocação", como julgou a Polícia Militar.

Seguimos sem a clareza de definição de quais órgãos são responsáveis por essa análise e quais seus critérios, tornando as punições desproporcionais.

A punição por parte da PM não considerou quais campeonatos estavam em disputa, e determinou que a punição no Campeonato Paulista fosse cumprida na Copa Libertadores. Além disso, impossibilitou a colocação de faixas sem o nome da torcida, algo que ainda com público era possível.

Deixamos registrado também a absurda determinação do envio de ofício 48h antes de cada partida. Em meio a pandemia, com jogos sem público, essa é mais uma das ferramentas usadas para limitar nosso direito de torcer, até mesmo a distância.

Esperamos que a atual gestão do Santos Futebol Clube não seja tão passiva quanto as anteriores, no que diz respeito aos direitos e a liberdade do torcedor santista, e defenda sua história, que está sendo julgada como ofensiva.

Continuaremos exaltando a história do maior clube do mundo".

Lance!
Publicidade
Publicidade