0

Pela primeira vez em outro país, Barcia chega motivado ao Goiás

Atacante uruguaio recebeu propostas de outros clubes, mas explicou a escolha pelo Esmeraldino: 'Futebol brasileiro é interessante'

15 jan 2019
21h50
  • separator
  • comentários

O Goiás apresentou nesta terça-feira o segundo jogador estrangeiro contratado para a temporada 2019. Leandro Barcia, de 26 anos, é uruguaio natural da cidade de Flórida. O novo atacante esmeraldino jogou durante toda carreira no Nacional, do Uruguai, clube que o revelou. O atleta chega com aval do técnico Maurício Barbieri. Essa é a primeira experiência dele fora do futebol uruguaio.

- Cheguei em 2011 no Nacional. Joguei com o Pelusso (técnico), estava na terceira na divisão, ele me subiu. Depois veio o Gutierres, me deu confiança, me colocou como titular. Fiz gols. Sobre o físico, estou bem, mas, obviamente, preciso me adaptar ao clima. Mas estou muito bem- afirmou Barcia.

A melhor característica de Leandro Barcia é velocidade, além de atuar pelos lados. Agora o atleta compõe o elenco junto com Júnior Brandão, Brenner, Michael, Vinícius e Rafael Barbosa.

- Jogo pela extrema direita, mas no último ano joguei pelo centro e esquerda. Como jogador, quero sempre jogar. Mas tem de ver com o treinador qual a posição ele quer me ver - completou o atacante esmeraldino.

PEQUENO HISTÓRICO

Leandro Barcia começou a carreira jogando como centroavante, mas foi na ponta direita que achou seu lugar no time titular do Nacional. É um jogador rápido, embora não seja propriamente um velocista, e tem muita facilidade na finalização.

Em 2018, o jogador teve um início de semestre bastante intenso. Ao todo, Leandro Barcia disputou 138 jogos (113 oficiais) e anotou 22 gols (19 oficiais) vestindo a camiseta do Nacional.

POR QUE NÃO RENOVOU COM O NACIONAL?

Dois fatores levaram o contrato de Barcia com o Nacional a chegar ao fim. O primeiro deles reside na crise financeira vivida pelo clube. Em dezembro ocorreram as eleições e a nova diretoria encontrou-se com uma realidade de salários atrasados e a necessidade de um profundo corte de gastos. Um segundo fator reside na conquista, em 2018, da Copa Libertadores sub20. O sucesso no torneio continental fez com que a nova diretoria do Nacional apostasse mais fortemente do que as anteriores nas categorias de base.

Lance!

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade