0

Para resolver: Digão e Nino formam a 13ª dupla de zaga do Fluminense

Zagueiros jogam juntos pela primeira vez no empate contra o Ceará. Nos seus pés, a responsabilidade de ajudar o Tricolor a deixar de ser a defesa mais vazada do Brasileiro

18 jul 2019
07h01
atualizado às 10h40
  • separator
  • 0
  • comentários

Contra o Ceará, Digão e Nino jogaram juntos pela primeira vez, formando a 13ª dupla de zaga do Fluminense na temporada. Apesar da ausência de entrosamento, ambos se entenderam bem e a expectativa é de que consigam resolver os problemas defensivos do Tricolor, que tem a defesa mais vazada do Campeonato Brasileiro, com 17 gols sofridos.

Digão e Nino na zaga é a mescla da experiência com a juventude (Foto: Lucas Merçon/Fluminense)
Digão e Nino na zaga é a mescla da experiência com a juventude (Foto: Lucas Merçon/Fluminense)
Foto: Lance!

Além do entrosamento com Nino, Digão ainda busca readiquirir um melhor ritmo de jogo, já que esteve fora dos gramados por mais de quatro meses, devido a uma fratura na fíbula da perna esquerda. Plenamente recuperado, Digão não escondeu a felicidade de poder voltar a jogar, levando em consideração todo o tempo no departamento médico.

- Foi uma sensação muito boa. Foram quatro meses difíceis para mim. Tive momentos de incertezas, não sabia se eu voltaria com dor. Mas voltei bem. Ainda preciso de ritmo de jogo. O mais importante foi ter retornado, não ter sentido dor e ter ajudado o time de alguma forma. Infelizmente a vitória não veio, mas tenho certeza que vamos conseguir nas próximas rodadas.

Digão retornou ao Fluminense em um momento providencial para o time. Afinal de contas, chegou para suprir a ausência de Matheus Ferraz, que se recupera de uma grave lesão no joelho direito, com previsão de retorno ao Tricolor apenas no ano que vem. Apesar da mudança, a zaga manteve o mesmo padrão, sendo formada por um jogador mais experiente, ao lado de Nino, que tem 22 anos e vive no Tricolor o seu grande momento na carreira. O jogador justificou o crescimento profissional aos companheiros de posição.

- O Digão é um jogador experiente e tem muita liderança. Ele se comunica bastante dentro de campo e isso facilita para quem esta ao lado dele. Aprendi muito jogando com o Matheus Ferraz e acredito que vou evoluir atuando com o Digão também. Foi uma pena que, infelizmente, o resultado não veio nessa primeira partida.

Clássico emblemático

Consolidado como titular, Nino vai completar contra o Vasco, sábado, o seu vigésimo jogo pelo Fluminense. O zagueiro projetou um jogo bastante difícil, principalmente por ser em São Januário.

- A gente sabe que lá é muito difícil de jogar. Temos que mudar a chave, o jogo contra o Ceará já passou. A gente precisa pontuar. Vamos trabalhar para melhorar o que for preciso para fazer uma boa partida no estádio do Vasco.

A partida também vai ser emblemática para Digão. No ano passado, quando o zagueiro retornou ao Fluminense, o Vasco foi o adversário da sua reestreia, que aconteceu em São Januário, terminando em empate por 1 a 1. O detalhe é que esse novo encontro, sábado, dia 20 de julho, está marcado exatamente um ano e um dia depois daquele clássico. Aproveitando a data marcante, Digão se declarou ao clube.

- Esse retorno ao Fluminense tem uma importância gigantesca para mim. É muito gratificante retornar ao clube que me revelou. Tenho muito carinho e gratidão pelo Fluminense. Me sinto muito feliz por completar um ano dessa volta. Sempre costumo frisar que aqui é a minha casa.

Confira as duplas de zaga do Fluminense em 2019:

Digão e Ibañez

Matheus Ferraz e Ibañez

Matheus Ferraz e Nathan Ribeiro

Matheus Ferraz e Digão (dupla considerada titular)

Matheus Ferraz e Léo Santos

Matheus Ferraz e Frazan

Matheus Ferraz e Paulo Ricardo

Léo Santos e Nino

Nino e Matheus Ferraz

Nino e Frazan

Frazan e Yuri

Nino e Yuri

Digão e Nino

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade