0
Logo do São Paulo
Foto: Marcos Bezerra / Futura Press

São Paulo

Para ajustar o meio-campo, Dorival Júnior confirma São Paulo sem Jucilei

Treinador adiantou que Éder Militão será o titular na função do volante na manhã deste domingo, contra o Cruzeiro, no Morumbi, e explica nova dinâmica que deseja na equipe

11 ago 2017
12h19
atualizado às 15h04
  • separator
  • comentários

Renan Ribeiro; Buffarini, Arboleda, Rodrigo Caio e Edimar; Militão; Marcinho, Petros, Hernanes e Marcos Guilherme; Pratto. Essa é a escalação do São Paulo que enfrentará o Cruzeiro às 11h de domingo, no Morumbi. Sem Jucilei, um dos nomes mais exaltados pela torcida, porque Dorival Júnior quer ajustar o meio-campo.

No treino da manhã desta sexta-feira (que mostrou Cueva completamente recuperado de pancada recebida na quinta), o técnico repetiu essa formação, que tem três novidades em relação ao time que perdeu do Bahia no domingo: saem Araruna, machucado, Cueva, suspenso, e Jucilei, por opção, para as entradas de Buffarini (única opção como lateral-direito, já que Bruno também está lesionado), Marcos Guilherme e Rodrigo Caio, que volta de suspensão.


Mas a maior surpresa é a manutenção de Militão no time, mas, diferentemente de domingo, quando foi zagueiro, para atuar na posição de Jucilei, que, ao lado de Renan Ribeiro e de Pratto, ainda é o único a ser titular em todas as rodadas do Brasileiro. A justificativa é melhorar a marcação e liberar Petros, alterando o esquema do 4-2-3-1 para o 4-1-4-1.

- Estou sentindo uma dificuldade do Jucilei em estar com Petros, estão praticamente no mesmo espaço de campo, facilitando marcações e, às vezes, causando problemas na saída de jogo. Com jogador de característica diferente do Jucilei, espero que consigamos acertar, adiantando Petros. Talvez conseguíssemos fazer isso com Jucilei, mas MIlitão faz trabalho excelente e tem oportunidade.Não é saída definitiva, é tentativa para tentar mudar o que não vem acontecendo. Jucilei trabalhou com muita intensidade, com mutias correções e pode voltar a qualquer momento pelas qualidades que possui. - explicou Dorival, cumprindo a promessa de mudanças.

- É uma tentativa em razão do que tenho observado. Quero uma dinâmica diferente, adiantar jogadores, mudar função de outros. A equipe tinha feito bons jogos e não alcançou resultados, isso nos faz buscar alternativas. Jucilei é uma opção, conversei com ele bastante, é titular e qualificado, tenho muita confiança nele. É apenas um momento, uma situação para tentar melhorar a equipe com soluções a curto prazo - prosseguiu.

Após perder confrontos diretos na luta para não cair diante de Coritiba e Bahia, o Tricolor terminou o primeiro turno do Campeonato Brasileiro na zona de rebaixamento, com 19 pontos em 19 rodadas. E a solução para sair dessa faixa de descenso, na análise de Dorival, é ajustar a marcação.

- O time que toma gol já parte da necessidade de, no mínimo, fazer dois para virar. É natural que tenhamos essa preocupação. Poucas bolas chegam à área, mas as que chegam param dentro do gol. É uma preocupação muito grande. Maioria dos trabalhos foi na movimentação nas linhas, agressividade de combate, rapidez maior na reposição. Queremos melhores resultados a partir de domingo.

Confira outros temas abordados por Dorival Júnior em sua entrevista coletiva nesta sexta-feira:

Maior dificuldade
Muito mais emocional. O momento foi quebrado contra o Coritiba, quando poderíamos ter uma situação diferente. A equipe vinha muito bem, conseguia estabilidade, não fez más partidas, e resultados não acontecem. Você precisa trabalhar mais, se controlar e, acima de tudo, se concentrar muito mais para ter acréscimo de produção. Com todos atingindo esse patamar, atingiremos a evolução que queremos. Resultados não têm mostrado o que têm sido as partidas. Quem sabe, em algum momento, os fatores viram a nosso favor e temos uma nova condição.

Cruzeiro
Não recordava que uma das eliminações foi com Cruzeiro (Copa do Brasil). Mas pode ser um restarte. Estamos preocupados e traduzindo isso em trabalho. estamos trabalhando muito, com muita intensidade e querendo muito reverter esse quadro. É o que tenho observado. Vamos aguardar.

Marcos Guilherme
Só teremos condição mais clara de ver sua situação com ele em campo. Teve trabalhos especiais e precisa de sequência para atingir um ritmo ideal. Vamos buscar uma condição com ele, esperançosos de grande jogo no domingo.

São Paulo atual x Palmeiras de 2014
São grupos completamente diferentes. O Palmeiras vivia um problema muito sério, com 45 jogadores no mesmo vestiário. Temos 32, 33 agora, bem diferente. Ambiente era outro, tínhamos oito estrangeiros e só cinco viajando, Bem diferente. São Paulo caminha de outra forma, não fez maus jogos, poderia ter dado arrancada. Não fomos favorecidos pela falta de sorte e de competência para fazer gols. Espero que isso modifique. Quando você insiste, as coisas vão acontecer. Podem demorar, mas vão acontecer. São Paulo prepara para ter crescente no campeonato.

Presente de Dia dos Pais
Uma vitória simples, que passe confiança aos jogadores. Que mostre que tudo que estão fazendo vem tendo base construída por eles apresentando solidez. Sinto que estamos próximos e esperamos que acontece o mais rápido possível. Seria grande presente para pais e são-paulinos. Grande jogo como volume que temos feito e grande resultado. É tudo que queremos.

Dificuldades para infiltrações
Isso é geral. Os times brasileiros estão aprendendo a marcar forte, com atenção especial a posicionamentos e jogos definidos nas transições. Isso nos assusta. Sempre gostamos de futebol brasileiro com troca de passes, criação de jogadas, e vemos prevalecer defesas sobre ataques. Preocupante, chama atenção. A partir deste momento tão evidente, preciso ter preocupação de maneira mais direta.

Semana livre
Foi a primeira semana realmente de trabalho. Procuramos qualificar, com muitos trabalhos táticos, e esperamos evolução. Que isso seja traduzido em resultado o comportamento durante a semana.

LANCE!

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade