0

Palmeiras prioriza clássico e escala 7 reservas contra Vasco

Além de Felipe Melo, que cumpre suspensão imposta pelo STJD, outros seis que iniciaram a vitória sobre o Ceará, no sábado, nem viajaram para o Rio de Janeiro por desgaste físico

6 nov 2019
14h55
atualizado às 15h14
  • separator
  • 0
  • comentários

O Palmeiras não terá sete titulares para enfrentar o Vasco, nesta quarta-feira, em São Januário, no Rio de Janeiro, pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro. Além do volante Felipe Melo, que cumpre suspensão imposta pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), outros seis sequer viajaram com a delegação por apresentarem desgaste físico.

Lucas Lima e Mayke devem ser escalados como titulares por Mano nesta quarta-feira (Agência Palmeiras/Divulgação)
Lucas Lima e Mayke devem ser escalados como titulares por Mano nesta quarta-feira (Agência Palmeiras/Divulgação)
Foto: LANCE!

Em informação divulgada primeiramente pelo canal Tá Lá Dentro, fora Felipe Melo, não embarcaram para o Rio o goleiro Weverton, o lateral-direito Marcos Rocha, o zagueiro Vitor Hugo, o lateral-esquerdo Diogo Barbosa, o volante Bruno Henrique e o meia Gustavo Scarpa.

A expectativa é de que todos estejam prontos para enfrentar o Corinthians, no sábado, no Pacaembu. A única ausência certa é Felipe Melo, que foi punido com cinco jogos de suspensão pelo STJD e o tribunal decidiu só julgar o recurso do Palmeiras depois que o volante cumprir os dois primeiros.

A provável escalação do Palmeiras nesta quarta-feira tem: Fernando Prass (Jailson); Mayke, Luan, Gustavo Gómez e Victor Luis; Thiago Santos e Matheus Fernandes; Zé Rafael, Lucas Lima e Dudu; Deyverson. A definição ocorreu com poucos treinamentos, já que o trabalho dessa terça-feira, ainda na Academia de Futebol, ocorreu rapidamente antes do embarque para o Rio de Janeiro.

A preocupação com a condição física dos jogadores já tinha sido exposta por Mano Menezes no sábado, depois da vitória por 1 a 0 sobre o Ceará, quando o goleiro Weverton executou milagres, inclusive defendendo pênalti, para evitar a derrota. O cansaço foi a explicação do técnico para a queda de rendimento no segundo tempo.

"No segundo tempo, foi visível o desgaste físico da equipe. Não conseguimos mais reter a bola, e isso tornou o jogo dramático até o final. Esse é o ônus de quem está nas primeiras posições. Se eu, como treinador, ao consultar meus jogadores, retiro cinco, seis para um jogo como esses, e tivéssemos esse tipo de dificuldade, é porque o treinador poupou demais, mexeu demais", declarou.

"Precisamos de uma conversa muito transparente para os próximos jogos e avaliar bem. Quem tem condição, pode jogar. Para quem entra em uma fase de desgaste grande, teremos de tomar uma atitude um pouquinho diferente. Principalmente em um setor importante como o meio-campo, onde as coisas se disputam muito e a marcação precisa ser mais perto, senão gera consequências", prosseguiu o técnico, que poupou todo o trio de meio-campo.

Faltando oito rodadas para a conclusão do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras ocupa a segunda colocação, com 63 pontos. O Flamengo lidera com 71 pontos, oito à frente do atual campeão da competição.

Veja também:

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade