1 evento ao vivo

'O Paraná formou um grupo forte, com condições de fazer um grande ano', diz Alejandro Márquez ao L!

Iniciando sua passagem pelo futebol brasileiro, volante chileno exalta força do elenco paranista, fala sobre adaptação ao país e promete à torcida: 'Serei garra e coração'

18 jan 2019
07h32
  • separator
  • 0
  • comentários

O primeiro desafio de Alejandro Márquez fora de seu país de origem promete ser bem intenso. O chileno desembarcou em janeiro como reforço de um Paraná que luta em duas frentes. Além de, a partir deste domingo, diante do Operário-PR, começar a saga para tentar sair de uma longa fila de 12 anos no Estadual, a equipe voltará a disputar uma Série B.

Alejandro Marquez foi anunciado no dia 5 de janeiro pelo Paraná
Alejandro Marquez foi anunciado no dia 5 de janeiro pelo Paraná
Foto: Divulgação Paraná / Lance!

O recém-contratado volante reconhece a responsabilidade do atual elenco, mas mantém seu otimismo com uma boa temporada paranista:

- Estamos com um grupo muito dedicado, unido, que pode ser campeão estadual e conseguir o acesso.

Em entrevista ao LANCE!, o jogador de 27 anos não escondeu sua gana de se firmar com a camisa do Paraná e garantiu:

- Serei garra e coração em campo.

LANCE!: Esta é sua primeira oportunidade de mostrar seu futebol fora do Chile. Como é este desafio de chegar a um novo país e ter se adaptar aos gramados brasileiros?

Alejandro Márquez: Tenho uma grande chance nas mãos. Estou bastante contente por jogar futebol no Brasil. É um sonho realizado, uma oportunidade que aconteceu em um momento perfeito. Minha expectativa é conseguir conquistar muitas coisas importantes com a camisa do Paraná Clube.

L!: O que pesou para você acertar com o Paraná?

É um clube muito forte, muito grande. Já demonstrou isto durante muito tempo e neste ano está muito empenhado, formando uma equipe capaz de conseguir o acesso à elite. Estou muito feliz por fazer parte deste atual elenco do Paraná para a temporada.

L!: Os paranistas evidenciam a gana pelo fim do jejum de títulos logo no Estadual, que não vem desde 2006. Como crê que a equipe tem de lidar para não deixar a pressão pesar?

Meus companheiros comentaram comigo o quanto esta competição é importante para a torcida e, sem dúvida, isto dá uma responsabilidade maior para todos nós. Mas estamos muito unidos desde o início da pré-temporada. Temos um grupo muito bom, que pode ser campeão. Estou convencido de que faremos um grande ano e podemos ser campeões estaduais com o Paraná.

L!: Em 2019, o Paraná também lidará com a briga pelo acesso na disputa da Série B. Acha que esta tensão requer mais sangue frio do jogador?

Sim, acredito que temos de estar mais unidos do que nunca. Estar voltados para o objetivo de ascender à Primeira Divisão, que será fundamental para nós e para o Paraná. Por isso, nosso objetivo é chegarmos com muita gana e alegria desde o início do ano.

L!: No seu início de trajetória no Chile, você esteve no elenco da Universidad de Chile que encheu os olhos, ao se sagrar campeã da Sul-Americana de 2011. Qual aprendizado aquela equipe trouxe para você?

Ah, lembro com muita felicidade de estar naquela Universidad de Chile. Não joguei muitas vez, mas compartilhei muitas coisas com jogadores importantes. Tinham o Lorenzetti, Aránguiz, Canales, Vargas... Aprendizados como o que eu tive naquela equipe me ajudaram muito. Mas hoje, depois de minhas passagens por tantos clubes (Unión Temuco, Deportes Temuco, Palestino e O'Higgins), chego bem mais amadurecido. Isto é um trunfo para eu render melhor no Paraná.

L!: Você é mais um jogador que passou pelo futebol chileno e desembarca no Brasil, como Vargas, Montillo e, recentemente, o Leo Valencia. Em que acha que o futebol sul-americano tem a acrescentar ao futebol brasileiro?

Creio que o futebol brasileiro tem muitas coisas em seu jogo e, por isto, é onde nascem os melhores atletas do mundo. Agora, que tenho a chance de treinar no futebol brasileiro, colocarei garra e coração em campo. É isso que me faz jogar neste futebol tão lindo que é o brasileiro.

L!: Qual Alejandro Márquez o torcedor pode esperar?

O torcedor verá um jogador que se entrega por completo à equipe. Sou um atleta muito dedicado, que dá a vida em campo a cada bola que dispute. E, se for necessário me atirar na bola para "trancar com a cabeça", eu farei.

L!: Almeja o sonho de tentar vaga na seleção chilena, em especial em um ano no qual La Roja disputa a Copa América?

Sempre sonho com a seleção, com a chance de poder vestir a camisa do meu país novamente. Mas o meu foco, no momento, é vestir bem a camisa do Paraná e atingir os nossos objetivos. É buscar o Campeonato Estadual e, depois, fazer com que a equipe consiga o acesso para a Série A.

L!: O que os paranistas podem esperar do Tricolor paranaense para esta temporada?

Sem dúvida, que nesta temporada nós jogaremos nossa vida por todos os objetivos que a gente se propôs, para dar felicidade à torcida do Paraná.

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade