0

Neto detona São Paulo após derrota: "estão de sacanagem?"

Apresentador falou que Diego Souza está gordo, criticou a contratação de Volpi, e afirmou que os dirigentes 'estão brincando com o São Paulo'

7 fev 2019
15h30
atualizado às 15h46
  • separator
  • comentários

Mais uma vez 'pistola', Neto se envolveu em outra polêmica, dessa vez com o São Paulo. O apresentador do Donos da Bola, da Bandeirantes, disparou contra o time paulista, o técnico André Jardine e Diego Souza, após a derrota por 2 a 0 para o Talleres, da Argentina, pela segunda fase da Copa Libertadores.

De Volpi a dirigentes. Neto 'pistolou' diante da atuação do São Paulo. (Foto: Reprodução)
De Volpi a dirigentes. Neto 'pistolou' diante da atuação do São Paulo. (Foto: Reprodução)
Foto: LANCE!

"O São Paulo tem que voltar a ser o São Paulo. Não é possível que uma camisa tão monstruosa tem que ser dada para o Jardine. Você não pode tirar o Nenê e colocar o Diego Souza gordo igual eu. Não pode perder para esse time, o Talleres. Se esse time jogar na segunda divisão do Campeonato Paulista, eles caem. Vocês estão de sacanagem com o São Paulo? Vocês são jogadorezinhos. Vocês não têm vontade de vestir a camisa do São Paulo", afirmou o ex-jogador. E sobrou também para a diretoria do clube paulista, para Hernanes e para o goleiro Tiago Volpi.

"Vocês levam 25 conselheiros para dentro do avião junto com os jogadores. Vocês não sabem o que significa o São Paulo. Vocês contratam um goleiro que não tem condições de vestir a camisa do São Paulo. Estão brincando em perder de 2 a 0 para um time desses, que lá na Argentina nem sabem quem é. Como é que o São Paulo pode chegar numa fase tão melancólica? Vocês acharam que o Hernanes vai ser, de novo, o Messi? Vocês acharam que o Jardine vai ser o Guardiola? Vocês estão brincando com o São Paulo", concluiu.

Apesar das criticas de Neto, o São Paulo vai bancar, pelo menos por enquanto, a permanência de Jardine no comando da equipe. O diretor de futebol Raí deu um voto de confiança público a Jardine logo após o jogo na Argentina e afirmou que "a tendência é que tenha bastante tempo para trabalhar". A diretoria, porém, não esconde que não está satisfeita com o início de trabalho e que espera melhoras com urgência.

Lance!

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade