1 evento ao vivo

Suíça abre processo contra presidente do PSG por fraude

Nasser Al-Khelaifi é acusado de subornar Jérôme Valcke pelos direitos de transmissão das Copa dos Mundo de 2026 e 2030. Cartola também é CEO da rede de TV BeIN Sports

12 out 2017
12h18
atualizado às 12h30
  • separator
  • comentários

O Ministério Público da Suíça abriu processo contra Nasser Al-Khelaifi. O presidente do PSG e CEO da rede de TV BeIN Sports é acusado de fraude na compra de direitos de TV. Ele teria subornado o ex-secretário da Fifa, Jérôme Valcke, para tentar garantir a transmissão da Copa do Mundo de 2026 e 2030.

As investigações tiveram início no dia 20 de março, segundo informou o Ministério Público suíço, em comunicado. Al-Khelaifi, Valcke e um terceiro acusado como suspeitos de subornar indivíduos. Recaem sobre eles os crimes de fraude, gestão desleal e falsificação de documentos.

"Há a suspeita de que Valcke aceitou indevidas vantagens de um negociador de direitos esportivos, ligadas à cessão de direitos para alguns países das Copas do Mundo de 2018, 2022, 2026 e 2030, e de Nasser Al-Khelaifi, ligadas à cessão de direitos esportivos para alguns países das Copas do Mundo de 2026 e 2030", escreveu o MP, em nota.

Ex-dirigente da Fifa, Valcke foi interrogado nesta quinta-feira. No mesmo dia, polícias de Espanha, Itália, França e Grécia fizeram operação conjunta em diversos locais nestes países.

Nasser Al-Khelaifi ficou conhecido após assumir a presidência do PSG (Foto: KENZO TRIBOUILLARD)
Nasser Al-Khelaifi ficou conhecido após assumir a presidência do PSG (Foto: KENZO TRIBOUILLARD)
Foto: LANCE!

Jérôme Valcke já havia sido afastado da Fifa no ano passado por suspeita de fraude após processo aberto pelo Ministério Público suíço. O que foi divulgado pela entidade nesta quinta-feira tem ligação com o anterior.

Já Nasser Al-Khelaifi ficou conhecido após assumir o PSG em 2011, que havia sido adquirido pelo Qatar Sports Investiments (QSI). Com o aporte financeiro do grupo qatari, transformou os parisienses em um dos principais clube do mundo, criando uma hegemonia na França.

Se há alguns anos nomes como Thiago Silva, Lucas, Di María, Pastore e Ibrahimovic chegaram, nesta temporada o PSG foi ao mercado e contratou Neymar ao Barcelona por 222 milhões de euros (cerca de R$ 825 milhões), na maior transferência da história do futebol mundial. Além do brasileiro, trouxe também o atacante Mbappé, ex-Monaco, de apenas 18 anos.

Al-Khelaifi tem experiência no setor televisivo. Em 2003, trabalhava no ramo na Al Jazeera Sport, como diretor de aquisição de direitos. Depois assumiu o cargo de diretor executivo da BeIN Media Group, que tornou-se BeIN Sports anos mais tarde.

Veja também

Jogadores que ficam mais na enfermaria do que no campo

LANCE!

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade