PUBLICIDADE
Logo do

São Paulo

Meu time

Morre Laudo Natel, patrono do São Paulo e um dos 'pais' do Morumbi

Idealizador do estádio são-paulino, ex-governador de São Paulo completaria 100 anos em setembro. Ele dá nome ao CT da base do Tricolor, em Cotia

18 mai 2020
13h19 atualizado às 15h12
0comentários
13h19 atualizado às 15h12
Publicidade

Morreu nesta segunda-feira Laudo Natel, ex-presidente, conselheiro vitalício e membro nato do Conselho Consultivo do São Paulo, considerado patrono do clube por ter sido idealizador da construção do Morumbi na década de 1950. O CT da base do Tricolor, em Cotia, leva seu nome.

A causa do falecimento não foi divulgada. Natel estava com 99 anos e faria seu centésimo aniversário em setembro. Ele nasceu em São Manuel, interior de São Paulo, em 1920.

Laudo Natel com a maquete do Morumbi - FOTO: Arquivo Histórico do São Paulo FC
Laudo Natel com a maquete do Morumbi - FOTO: Arquivo Histórico do São Paulo FC
Foto: Lance!

Seu sobrinho, Roberto Natel, é um dos nomes cotados para ser um dos candidatos da oposição nas eleições presidenciais do São Paulo em dezembro deste ano. Ele é vice-presidente atualmente, mas rachado com Leco.

Sucessor de Cícero Pompeu de Toledo na presidência do clube, Laudo Natel ocupou o cargo entre 1958 e 1972 - estava na cadeira, portanto, quando o Morumbi foi inaugurado. Também foi governador do Estado entre 1971 e 1975, além de um mandato tampão durante oito meses entre 1966 e 1967 após a cassação de Ademar de Barros, de quem era vice.

O Morumbi

Laudo Natel era figura importante do Banco Brasileiro de Descontos, que viria a se tornar o Banco Bradesco, quando foi consultado por Cícero Pompeu de Toledo sobre uma solução para tornar o São Paulo viável financeiramente. A saída encontrada por ele foi vender o Canindé, único bem do clube, e construir um estádio imponente, com enorme capacidade - na época, 150 mil pessoas.

A obra do Morumbi durou 18 anos. O estádio começou a ser erguido em 1952 e foi inaugurado em 1960, mas ainda pela metade. A inauguração completa ocorreu apenas em 1970. Natel já disse que, se o São Paulo fosse um clube rico, este processo demoraria no máximo três anos.

Como não era, o clube contou com a ajuda da Imobiliária Aricanduva, que doou parte do terreno, e investiu em soluções criativas para fazer dinheiro e realizar o sonho. O goleiro José Poy, ídolo do clube, ficou conhecido por bater de porta em porta para vender cadeiras cativas, por exemplo.

Lance!
Publicidade
Publicidade