2 eventos ao vivo

MMA tem primeiro caso de 'demência pugilística' confirmado

Jordan Parsons morreu em maio, na Flórida (EUA) e autópsia confirmou a doença

28 out 2016
11h39
atualizado às 13h58
  • separator
  • 0
  • comentários

Esporte recente, pouco se sabe sobre os danos que o MMA pode causar a seus atletas no longo prazo, mas a primeira pista já foi encontrada. Ex-lutador do Bellator, Jordan Parsons, de 25 anos, morreu atropelado em maio, na Flórida (EUA) e durante sua autópsia foi diagnosticado demência pugilística em seu cérebro.

Segundo jornal Boston Globe, o cérebro do lutador indicou sinais de encefalopatia traumática crônica, doença recorrente em atletas de boxe, por conta das pancadas na cabeça. Os médicos responsáveis pelos exames confirmaram que a doença não foi causada pelos danos do acidente e sim uma condição desenvolvida durante os anos.

A doença é considerada degenerativa, comprometendo a memória, coordenação motora e a fala e é conhecida popularmente como "demência pugilística", mas também é vista em esportes, como futebol americano, hóquei, entre outros.

O americano construiu um cartel no MMA com 11 vitórias e apenas duas derrotas. Jordan Parsons chegou a fazer três lutas pelo Bellator, acumulando duas vitórias e uma derrota.

Autópsia do lutador revelou 'demência pugilística' - (Foto divulgação Bellator)
Autópsia do lutador revelou 'demência pugilística' - (Foto divulgação Bellator)
Foto: Lance!

 

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade