0

Marcão mostra alívio com vitória do Fluminense e faz apelo: 'Pedimos que o torcedor jogue junto'

Treinador ainda falou sobre a confiança de Mário Bittencourt no trabalho e explicou a escolha por levar John Kennedy para o jogo no Nilton Santos

16 jan 2021
22h13
atualizado às 23h37
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

De volta ao comando do Fluminense após se recuperar de Covid-19, o técnico Marcão exaltou a vitória do time por 1 a 0 contra o Sport, neste domingo, no Estádio Nilton Santos. Aliviado, o comandante enalteceu o grupo de jogadores e pediu o apoio da torcida em entrevista coletiva.

Marcão, durante a partida contra o Sport, no Nilton Santos (Foto: MAILSON SANTANA/FLUMINENSE FC)
Marcão, durante a partida contra o Sport, no Nilton Santos (Foto: MAILSON SANTANA/FLUMINENSE FC)
Foto: Lance!

Antes da partida, um grupo de tricolores ligados às torcidas organizadas protestou na chegada da equipe, cobrando a vaga na Libertadores e criticando o diretor de futebol Paulo Angioni e o presidente Mário Bittencourt.

- Foi uma vitória de grande importância. Chamar o torcedor para jogar com a gente. Criam muitas coisas que não acontecem internamente. Lógico que queríamos estar em terceiro, quarto, quinto, brigando por outra situação. Mas teve um momento de dificuldade, o grupo reconhece isso. Por isso trabalhamos forte, um ajudando o outro. Mas precisamos do apoio. No ano retrasado, quando estávamos em 17º, eles nos abraçaram, jogaram junto. É o momento de abraçar esses meninos. Eles dão a vida todos os dias por eles. Para buscarmos uma situação melhor. Nosso compromisso é o tempo todo. Nosso sentimento é de trabalho, entrega. Pedimos que o torcedor jogue com eles o tempo todo. A energia deles bate aqui. Quando eles estão positivos com esses meninos, vamos lá em cima. Eles dependem disso. Muitos torcedores não tem essa consciência. Pedimos que o torcedor jogue junto - afirmou.

O Fluminense vinha de uma goleada dolorosa contra o Corinthians por 5 a 0, fora de casa. A vitória mantém o Flu na sétima posição do Brasileirão, com 46 pontos. Corinthians e Santos, com dois jogos a menos, vêm logo em seguida com 42 cada. O Tricolor encara o Coritiba na quarta-feira, fora de casa, às 20h30.

- Era um jogo importantíssimo, com uma carga grande depois do passado. Tivemos uma sessão de treinamento para mudar as peças, como fizemos, e nos organizar. Sabíamos que jogaríamos contra um time muito determinado taticamente, que valoriza o jogo de transição, marcação forte. Tivemos que criar algumas situações para furar o bloqueio. Conseguimos o gol, tivemos algumas outras oportunidades, mas é Campeonato Brasileiro. É difícil, nivelado, o mais difícil do mundo. É lógico que a gente queria terminar o jogo com a posse lá em cima, fazendo dois, três gols, mas sabemos o quanto é difícil furar esse bloqueio. Ficaram com menos um e mantiveram a postura. Queremos melhorar o nosso jogo, a transição, posse de bola, velocidade, mas valorizamos muito este jogo, a entrega, tudo que fizemos para esta partida. Era um jogo para vencermos, retomarmos a confiança. Mostrar que o jogo passado foi uma noite ruim, um acidente de percurso - avaliou Marcão.

Na última sexta-feira, o presidente Mário Bittencourt concedeu uma entrevista coletiva e garantiu a confiança no trabalho da comissão técnica permanente do Fluminense até o fim da atual temporada. Marcão reforçou o diálogo que tem com o mandatário e a credibilidade mútua na relação.

- O presidente é um cara muito firme. Dá segurança para as pessoas em torno dele. E só dá essa segurança porque confia no trabalho. Fez isso em 2019, bancou mesmo com algumas dificuldades com relação ao nosso interno. Tivemos sucesso junto com toda a equipe e estafe. E dessa forma, há o mesmo respaldo. Ele bancou porque confia, sabe das pessoas que estão trabalhando junto com ele. Ele é muito inteligente. Se soubesse que o estafe dele não teria condições de estar assumindo tamanha responsabilidade, ele sentaria para conversar - comentou.

Uma das novidades desta partida foi a presença do jovem John Kennedy. Sensação das categorias de base do Fluminense, o atacante foi relacionado pela primeira vez para a equipe profissional, mas não entrou. Marcão explicou a escolha por ele e revelou que Samuel pode ser o próximo a ganhar uma oportunidade.

- Pensamos em trazer o Samuel, mas eu já tinha Fred e Felippe Cardoso na mesma função e característica. Optamos pelo John, que tinha um movimento diferente. Pensamos até em algum momento em colocá-lo. Mas hoje foi um jogo de imposição, pegado, forte. Vamos ter o maior cuidado, gosto muito dele, tem um potencial incrível. Vai estar conosco direto. Em algum momento vamos utilizá-lo - completou.

Veja também:

Penapolense, Audax, Talleres… Relembre os vexames recentes do São Paulo em memes
Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade