1 evento ao vivo

Lugano usa lance de 2014 e detona arbitragem de clássico

Superintendente de relações institucionais do São Paulo reclama da arbitragem desde o apito final da partida contra o Corinthians e usa vídeos como argumento

15 abr 2019
12h47
atualizado às 13h46
  • separator
  • 0
  • comentários

A arbitragem da primeira partida da final do Paulistão, o empate sem gols entre São Paulo e Corinthians, no Morumbi, enfureceu Diego Lugano. O superintendente de relações institucionais do Tricolor tem usado suas redes sociais desde que o jogo acabou para reclamar de Luiz Flávio de Oliveira.

Lugano acredita que Luiz Flávio errou ao não marcar pênalti no lance em que a bola bateu na mão de Ralf, no primeiro tempo. Ele comparou a jogada com uma ocorrida em um clássico entre os mesmos rivais em 2014, dirigido pelo mesmo árbitro, em que uma bola rebatida pega na mão do são-paulino Antônio Carlos e o pênalti é assinalado.

Foto: Reprodução

 

O uruguaio também reclama do cartão amarelo recebido por Ramiro logo no início da partida. Ele ergueu o pé na altura do rosto de Everton Felipe e, na visão de Lugano, deveria ter sido expulso. Ele lembrou do cartão vermelho que Luiz Flávio de Oliveira mostrou a Gonzalo Carneiro na partida contra o Red Bull, no Paulistão deste ano, após ver um corte na perna do jogador atingido por um carrinho do atacante.

O ex-zagueiro também reclamou da paralisação da partida nos acréscimos do segundo tempo para avaliação, via VAR, de um lance de possível pênalti para o Corinthians. Segundo Lugano, foi "uma tentativa de encontrar um pênalti pelo VAR aos 50 do segundo tempo. Isso tudo diante de 60 mil são-paulinos. Parece que não há limites".

Lugano tem publicado vídeos de todos esses lances tanto em sua conta no Twitter quanto no Instagram. Nem ele e nenhum outro dirigente do São Paulo passaram pela zona mista do Morumbi para falar com a imprensa após a partida.

O árbitro do jogo de volta já está sorteado desde a semana passada: será Raphael Claus.

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade