0

Líder, Ítalo Ferreira se junta a mais 11 brasileiros em Margaret River

Etapa em Margaret River é conhecida por suas ondas grandes e pesadas. Última fase da Perna Australiana, começa nesta terça-feira, às 20h e serão 12 dias de janela

10 abr 2018
10h23
  • separator
  • comentários

Começa nesta terça-feira a terceira etapa do Mundial de Surf, em Margaret River, na Austrália. Vencedor da última etapa, em Bells Beach e empatado com o australiano, Julian Wilson, no topo do ranking, o brasileiro Ítalo Ferreira entra no mar como um dos favoritos. Serão 12 dias de janela para a competição e a primeira chamada está programada para as 20h do horário de Brasília. Além de Ítalo, mais 11 brasileiros vão participar da etapa.

Ítalo Ferreira em ação (Foto: WSL / Ed Sloane)
Ítalo Ferreira em ação (Foto: WSL / Ed Sloane)
Foto: Lance!

Mar azul, verde e amarelo

A etapa também se destaca pelo grande número de brasileiros competindo. Miguel Pupo foi convidado para substituir o lesionado Kelly Slater. O brasileiro faz companhia a Adriano Souza (13º), Gabriel Medina (7º), Thomas Hermes (9º), Ian Gouveia (31º), Filipe Toledo (11º), Caio Ibelli (31º), Yago Dora (31º), Willian Cardoso (22º), Michael Rodrigues (17º) e Jesse Mendes (26º).

Apesar da presença massiva de brasileiros, Margaret River não é um bom lugar para o surf do país. Desde 2015 que um brasileiro não ganha essa etapa. Adriano Souza foi o último surfista brasileiro a conquistar esse feito, ao vencer, no mesmo ano, John John Florence na final.

Um dos maiores surfistas brasileiros da história, Gabriel Medina, já ficou por duas vezes em 25º lugar em Margaret Rivers. Seu melhor desempenho foi no ano em que foi campeão, quando conquistou a quinta colocação. Se os brasileiros não vão bem, com os australianos ocorre justamente o contrário. Os nativos dominam a etapa e dos 30 eventos disputados no local, em 21 ocasiões, os australianos venceram.

Local controverso

Margaret River é conhecida como uma das etapas mais perigosas do circuito. As ondas, grandes e pesadas, podem chegar a oito metros de altura, além do perigo de tubarões. Atuais líderes do ranking, Ítalo Ferreira e Julian Wilson nunca venceram no local. Os surfistas tiveram suas melhores exibições em Margaret River em 2016, na ocasião o brasileiro ficou em terceiro e o australiano em segundo.

Baterias completas

As baterias da 1ª fase em Margaret River:
1. Matt Wilkinson (AUS) x Conner Coffin (EUA) x Michael February (AFS)
2. Jordy Smith (AFS) x Connor O'Leary (AUS) x Keanu Asing (HAV)
3. Owen Wright (AUS) x Tomas Hermes (BRA) x Ian Gouveia (BRA)
4. John John Florence (HAV) x Caio Ibelli (BRA) x Miguel Pupo (BRA)
5. Gabriel Medina (BRA) x Wade Carmichael (AUS) x Mikey Wright (AUS)
6. Julian Wilson (AUS) x Joan Duru (FRA) x a definir
7. Filipe Toledo (BRA) x Kanoa Igarashi (JAP) x Yago Dora (BRA)
8. Adriano de Souza (BRA) x Griffin Colapinto (EUA) x Willian Cardoso (BRA)
9. Adrian Buchan (AUS) x Sebastian Zietz (HAV) x Michael Rodrigues (BRA)
10. Italo Ferreira (BRA) x Jeremy Flores (FRA) x Ezekiel Lau (HAV)
11. Kolohe Andino (EUA) x Frederico Morais (PRT) x Patrick Gudauskas (EUA)
12. Joel Parkinson (AUS) x Michel Bourez (TAH) x Jesse Mendes (BRA)

Lance!
  • separator
  • comentários
publicidade