0

Justiça do Trabalho intima Robinho a informar volta ao Brasil para marcar nova audiência com o Atlético-MG

O jogador prcoessa o time mineiro em R$ 5 milhões, cobrando direitos de imagens e salários atrasados não pagos pelo Galo

20 mai 2020
18h13
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O atacante Robinho, que atualmente está no Basaksehir, da Turquia, terá de comunicar à Justiça do Trabalho no Brasil quando estará no país, para que seja marcada outra audiência entre o jogador e o Atlético-MG, que é réu em uma ação movida pelo atleta, no valor de R$ 5 milhões. Ele terá cinco dias para comunicar ao judiciário quando estará em terras brasileiras para que o encontro com o Galo seja marcado.

Robinho cobra do Galo R$ 5 milhões na Justiça do Trabalho-(Foto: Bruno Cantini / Atlético-MG)
Robinho cobra do Galo R$ 5 milhões na Justiça do Trabalho-(Foto: Bruno Cantini / Atlético-MG)
Foto: Lance!

Robinho cobra do alvinegro essa quantia por supostamente não ter recebido salários e direitos de imagens do clube. Esta nova audiência será a segunda, pois em janeiro houve um primeiro contato na tentativa de um acordo, o que não ocorreu na época.
Detalhes da ação

O atacante acionou o Galo na 41ª vara do trabalho, em Belo Horizonte, cobrando direitos trabalhistas e de imagem do alvinegro, que no total chegam a quase cinco milhões de reais. O valor exato pedido por Robinho é de R$ 4.935.000,00.

Robinho chegou ao Atlético em em fevereiro de 2016, ficando até o fim de 2017, tendo uma passagem razoável pelo clube, com boas e más atuações, mas nunca no mesmo nível que o levou a ser convocado para duas Copas do Mundo. O jogador cobra salários e direitos de imagem não pagos dos meses de outubro, novembro e dezembro de 2017.

O contrato de Robinho era dividido em três partes: R$ 300 mil de salário, R$ 315 mil de direitos de imagem e um bônus de 500 mil dólares por ano que seria pago pela ex-fornecedora de material esportivo, Dry World, que ajudou na vinda do atacante para BH. Ele seria usado pela empresa canadense para usar sua imagem no marketing do clube. A DryWorld deixou o alvinegro sem cumprir o acordo no contrato com o clube e com Robinho.

- Esperamos até onde podíamos por um acordo amigável. Aceitamos parcelar, sem juros. Mas não foi feita uma proposta efetiva por parte do clube. Esperamos por quase dois anos. Só que, infelizmente, não veio. E como o prazo prescricional para reclamar os direitos trabalhistas em juízo é agora no fim de dezembro, e o recesso forense começa no dia 20 de dezembro, tivemos que entrar com a ação, para não perder o prazo - disse Marisa Alija advogada do jogador.

No Galo, Robinho jogou 109 vezes e marcou 36 gols com a camisa atleticana, sendo campeão mineiro de 2017. O jogador deixou o clube assim que o seu contrato se encerrou, no fim de 2017.

Veja também:

Editor do L! analisa duelo quente nos bastidores antes da decisão da Taça Rio
Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade