1 evento ao vivo

Justiça condena Larry Nassar a até 175 anos de prisão por abusos sexuais

Ex-médico já havia sido sentenciado a 60 anos de cadeia, pelo crime de pornografia infantil. Larry foi acusado de molestar mais 100 mulheres, incluindo atletas olímpicas

24 jan 2018
18h06
atualizado às 18h09
  • separator
  • comentários

O ex-médico, Larry Nassar recebeu a sentença referente a sete dos seus crimes cometidos em Michigan. A juíza Rosemarie Aquilina, após escutar os depoimentos das vítimas de abuso sexual, deu a pena para Nassar, de 45 a 175 anos de prisão. Ele ainda pode recorrer da sentença, em até 21 dias.

JEFF KOWALSKY/ AFP
JEFF KOWALSKY/ AFP
Foto: Lance!

- Estou considerando o impacto de todos os depoimentos, não apenas das sete mulheres relacionadas às acusações. Não era médico o que você fez, não era um tratamento. Você não é um médico. Não mandaria meus cachorros para você. Você sabia que tinha um problema desde jovem, antes de virar um médico. Isso está claro para mim. Você poderia ter se afastado da tentação, mas não o fez. Sua decisão de molestar foi precisa, calculada, desonesta, desprezível. Vou honrar o acordo e fazer o que me foi solicitado. É meu privilégio te condenar a 40 anos. Você é um perigo. Você continua sendo um perigo - disse a juíza.

Larry já estava cumprindo 60 anos de prisão, pelo crime de pornografia infantil. Na condenação desta quarta-feira, o ex-médico assumiu que molestou sete mulheres no Condado de Ingham e três no de Eaton. Somando as duas condenações, Nassar poderá pedir liberdade condicional em 99 anos.

- Suas palavras nos útilmos sete dias tiveram um impacto significativo em mim, me abalaram muito. Não tenho palavras para dizer o quanto estou arrependido. Vou carregar suas palavras pelo resto dos meus dias - disse Nassar, pouco antes de receber a sentença.

O caso de Larry Nassar ganhou repercussão, principalmente, por ele ter abusado sexualmente de atletas da ginástica dos Estados Unidos, como as medalhistas de ouro nas Olimpíadas, Simone Biles, Gabby Douglas, Aly Raisman, Jordyn Wieber e McKayla Maroney.

Lance!

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade