0

Jacob Kiplimo surpreende no Mundial de Meia Maratona

Ugandense, de 19 anos, supera os favoritos, como o compatriota Joshua Cheptegei, e vence com 58m49s, recorde pessoal e da prova

19 out 2020
23h31
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Apontado como favorito ao título no Mundial de Meia Maratona, o ugandense Joshua Cheptegei teve que aplaudir o compatriota Jacob Kiplimo. Em sua estreia, o jovem de 19 anos venceu a prova em 58m49s, realizada em Gdynia, na Polônia, no último sábado, que teve a participação de cerca de 250 atletas de mais de 50 países, no masculino e feminino.

Jacob Kiplimo comemora a vitória e o título do Mundial de Meia Maratona, em Gdynia, na Polônia. (Divulgação)
Jacob Kiplimo comemora a vitória e o título do Mundial de Meia Maratona, em Gdynia, na Polônia. (Divulgação)
Foto: Lance!

"Foi uma corrida fantástica e o percurso foi bom", disse Kiplimo após a primeira vitória de eu país na competição. "Estou feliz por ter conseguido meu recorde pessoal e o do campeonato."

O queniano Kibiwott Kandie terminou em segundo lugar, com 58m54s, e o etíope Amdework Walelign, em terceiro, com 59m08s.

A vitória de Kiplimo veio depois que Peres Jepchirchir, do Quênia, obteve uma vitória dramática na prova feminina, quebrando seu próprio recorde mundial, com 1h05m16s.

A prova masculina começou com o pelotão de frente formado por pouco mais de 20 corredores, que cruzaram os 10km em 23m21s.

O foco ainda estava Cheptegei, que buscava sua quarta vitória em quatro corridas que tinha disputado nesta temporada. Mas foi outro favorito, Kandie, que deu o primeiro passo para se afastar do grupo de líderes, com o jovem ugandense em seus calcanhares.

Cheptegei, recordista mundial de 5.000m e 10.000m, parecia então incapaz de acompanhar o ritmo de Kandie e Kiplimo. Os dois se enfrentaram na São Silvestre, em São Paulo, no ano passado, com o queniano ultrapassando o ugandense praticamente na linha de chegada, frustrando as comemorações de Kiplimo, que achava que tinha vencido a prova paulista.

Desta vez, Kiplimo, competidor mais jovem dos 5.000m nas Olimpíadas do Rio, em 2016, não se arriscou no sábado. Ele se certificou de ter uma liderança confortável enquanto perseguia a primeira vitória história de seu país.

A velocidade que Kiplimo mostrou na pista já nesta temporada foi decisiva, enquanto ele se segurava para sua segunda vitória na carreira em meias maratonas.

"Eu me sinto muito feliz. Me sinto ótimo, foi minha primeira vez no Campeonato Mundial de Meia Maratona e eu venci!", disse Kiplimo, que venceu sua primeira meia maratona no ano passado em Kampala.

Assim como seu parceiro de treinamento Cheptegei, Kiplimo teve uma temporada incrível. Venceu os 3.000m, com 7m26s64, da Diamond League em Roma, e os 5.000m, em Ostrava, com 12m48s63, em setembro.

Chepetegei terminou em quarto com o tempo de 59m21s, seu recorde pessoal na distância, apenas 10 dias depois de quebrar o recorde mundial de 10.000 metros, em Valência, na Espaha.

O atual campeão mundial de cross-country e 10.000m, Chepetegei sentiu o desgate da temporada: "Meu corpo estava indo muito bem, mas descobri que ainda tinha um pouco de fadiga nas pernas. Não poderia dar mais do que dei. Tenho treinado mais para 5.000m e 10.000m, então não estava bem preparado para a meia maratona, mas estou muito feliz. Correr um sub-1 hora é realmente especial para mim."

O Brasil fez uma competição dentro do esperado. Dos cinco representantes, dois conseguiram recordes pessoais. Andreia Hessel completou a prova em 76º lugar, com 1h14m41s, e Daniel Nascimento terminou em 93º, com 1h04m27s. Além de Daniel, Gilmar Silvestre Lopes ficou em 75º lugar, com 1h03m51s, e Ederson Vilela Pereira, em 90º, com 1h04m19s. Já Valdilene dos Santos Silva completou as quatro voltas no circuito na 94ª posição, com 1h18m58s.

"A participação foi boa. A falta de ritmo causada pela pandemia, que cancelou muitos eventos, foi superada. Dos cinco atletas, dois conseguiram seus recordes pessoais e isso é um dado importante", comentou Claudio Castilho, técnico da seleção brasileira. "Como o esperado, o nível técnico da competição foi altíssimo."

O treinador destacou o esforço de todos os integrantes da equipe. "Houve muita entrega. O Gilmar e o Ederson foram bem e correram bem perto do melhor de cada um. A participação masculina foi bem boa, ficando em 18º. Andreia fez PB e Valdilene sentiu muito o clima, teve de passar pelo atendimento médico, com quadro de hipotermia e hipotensão. É muito magrinha e sentiu. De modo geral, eu gostei. Muito tempo sem competição", disse Claudio Castilho.

Resultados: 1. Jacob Kiplimo (Uganda), com 58m49s; 2. Kibiwott Kandie (Quênia), com 58m54s; 3. Amedework Walelegn (Etiópia), com 59m08s; 4. Joshua Cheptegei (Uganda), com 59m21s; 5.Andamlak Belihu (Etiópia), com 59m32s; 6. Leonard Barsoton (Quênia). com 59m34s; 7. Stephen Mokoka (África do Sul), com 59m36s; 8. Morhad Amdouni (França), com 59m40s; 9. Benard Kimeli (Quênia), com 59m42s; e 10. Leul Gebresilase (Etiópia), com 59m45s. (Iúri Totti/Corrida Informa)

Veja também:

Veja imagens do espetacular novo CT do Liverpool
Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade