1 evento ao vivo

Jacaré diz que cogitou se aposentar por conta de depressão; entenda

Com um trabalho forte com uma psicóloga, Jacaré contou que deu a volta por cima e está muito animado para estrear na nova divisão e fazer a luta principal do UFC São Paulo

18 set 2019
18h27
  • separator
  • 0
  • comentários

Pronto para recomeçar aos 39 anos, Ronaldo Jacaré vai encarar o desafio de subir para a divisão dos meio-pesados. O primeiro compromisso já tem adversário e local: Jan Blachowicz no main event do UFC São Paulo, dia 16 de novembro. No entanto, apesar da felicidade de um garoto que estar prestes a realizar um sonho, os últimos meses não foram animados para o brasileiro. Em entrevista à TATAME, o lutador contou que passou por um período "pesado" e chegou a cogitar aposentadoria do MMA. Mas, que conseguiu reverter o quadro através do apoio da esposa e de uma psicóloga.

Ronaldo Jacaré vai encarar polonês na luta principal do UFC São Paulo em novembro (Foto: Reprodução/Instagram)
Ronaldo Jacaré vai encarar polonês na luta principal do UFC São Paulo em novembro (Foto: Reprodução/Instagram)
Foto: Lance!

- Eu passei por uns problemas, pensei até em parar de lutar. Foi muito complicado pra mim. Cheguei a ficar três meses sem fazer nada, sem treinar, ia dormir todo os dia às 4h da manhã. Foi um estresse muito grande. Eu, antigamente, pensava que um cara que procurasse um psicólogo era maluco, mas hoje eu vejo a importância que tem. Espero poder ajudar outras pessoas daqui pra frente. A minha esposa identificou essa situação e arrumou a psicóloga. Hoje, estou trabalhando com ela, feliz e em um momento muito legal. Sou um cara abençoado - revelou.

O duelo contra Blachowicz vai marcar a estreia de Jacaré na divisão dos meio-pesados. O lutador contou que foi uma decisão pensada junto com toda a sua equipe técnica e Dedé Pederneiras, o seu novo empresário.

- Sempre foi comentando que eu poderia subir de peso e trocar de categoria. Dessa vez, conversei com a minha equipe e foi uma decisão em conjunto. O Dedé também achou que seria bom subir, assim como o Distak e toda galera da academia também. A minha médica aprovou. Não tenho problema em nenhum de subir para lutar e ainda me botaram no main event. Estou muito feliz - disse Jacaré.

Nos últimos anos, Jacaré esteve na fila para disputar o cinturão em algumas oportunidades, mas acabou sendo preterido. Ao ser indagado se na divisão até 94kg, que é um pouco mais rasa atualmente, ele poderia chegar mais rapidamente ao title shot, o amazonense disse que prefere focar apenas em fazer um bom trabalho: - Eu não estou pensando nisso, só estou querendo fazer um bom trabalho e andar pra frente - destacou, Jacaré, que fez uma breve análise do polonês e mostrou o seu lado descontraído.

- Eu acho que é uma encrenca, pra falar a verdade. Acho que não é uma coisa muito legal (risos). Falando sério, eu sempre gostei de lutar bem com cara mais pesado. No Jiu-Jitsu, eu tenho mais título de absoluto do que na própria categoria - apontou Jacaré, que fará o primeiro main event em solo brasileiro.

A última atuação de Jacaré foi em abril deste ano contra Jack Hermansson quando saiu derrotado por decisão unânime. No geral, o lutador tem 26 vitórias, sete derrotas e um "No Contest".

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade