1 evento ao vivo
Logo do Flamengo
Foto: terra

Flamengo

Inicio consistente do Flamengo tem que ser mantido com planejamento

As 12 primeiras rodadas do Rubro_negro foram surpreendentes, até certo ponto, mas equipe precisa não vacilar nesse mês de recesso para manter time focado e competitivo

14 jun 2018
07h02
  • separator
  • comentários

As 12 primeiras rodadas do Brasileiro, com a folga de quatro pontos na liderança para a pausa para a Copa do Mundo, talvez tenha saído melhor do que a encomenda para o Flamengo. A equipe, sem dúvidas, sempre entrou como uma postulante ao título e não vem deixando a desejar. Contudo, o planejamento deve ser o principal aliado para o próximo mês, quando tudo recomeça e o Fla não pode estar esfacelado.

Flamengo empatou com o Palmeiras, na Arena Palmeiras, nesta quarta-feira (Luis Moura / WPP)
Flamengo empatou com o Palmeiras, na Arena Palmeiras, nesta quarta-feira (Luis Moura / WPP)
Foto: LANCE!

Isso é muito óbvio. O Rubro-Negro não contará mais com Felipe Vizeu para o próximo semestre. Apesar de reserva, o garoto se tornou importante nos últimos jogos e ajudou na manutenção da ponta e até mesmo em vitórias significativas. Contudo, o fator Vinícius Júnior será o mais decisivo.

Oficialmente, nada confirma a ida do jogador para o Real Madrid já nesta janela. Em julho ele assina o contrato de cinco anos, quando completa a maioridade. Mas o discurso é de adeus. O otimismo de outrora já não existe mais e por isso que o Flamengo precisa ser forte no mercado. Precisa se reforçar com peças de qualidade, manter Lucas Paquetá por mais tempo e entrosar quem chegar.

A ideia é ter um ponta de nome. Afinal, o Flamengo receberá mais de R$ 60 milhões com a ida em definitivo de Vinícius para a Espanha e dinheiro em caixa para investimento vai existir. Apostar em peças como Geuvânio, Berrío e Marlos apenas, não será a resposta.

Não só a liderança, a marca desse Flamengo nas primeiras rodadas foi o bom futebol apresentado, em uma mescla de garotos e veteranos. E muito disso passou pelos pés do jovem de 17 anos. Por isso, quem vier, precisa manter o ritmo. O adversário principal do Fla será ele mesmo. E isso passa pelo planejamento.

Após a Copa do Mundo não será só a ponta do Brasileiro em jogo. A Copa Libertadores e a Copa do Brasil também. Uma sequência de jogos difícil para qualquer equipe, pelos adversários. No Brasileiro, grandes jogos. Na Copa do Brasil, o Grêmio. Na Libertadores, o Cruzeiro. Se o Flamengo não souber se planejar direito. Colocará tudo de bom que foi feito em 12 rodadas no Brasileiro a perder.

A diretoria é quem está com a missão de ajudar Maurício Barbieri, efetivado no cargo, a fazer essa equipe jogar futebol como vem jogando. Sem deixar cair com a pausa para a Copa do Mundo.

LANCE!

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade