0
Logo do Flamengo
Foto: terra

Flamengo

Ilha do Urubu ganha Posto do Juizado do Torcedor

Inauguração ocorreu antes da bola rolar para Flamengo x Palestino, na Sul-Americana

10 ago 2017
18h12
atualizado às 18h12
  • separator
  • comentários

Torcedores rubro-negros e o público em geral contam agora com um novo espaço para resolver os problemas que ocorram dentro ou fora do Estádio Luso-Brasileiro, chamado de Ilha do Urubu, na Ilha do Governador, Zona Norte do Rio. Na noite de quarta-feira, dia 9, pouco antes do jogo entre Flamengo e Palestino (Chile) - válido pela Copa Sul-Americana - o Tribunal de Justiça do Rio inaugurou no local o Posto Avançado do Juizado do Torcedor e dos Grandes Eventos.

Com isso, o atendimento, que era feito através de uma unidade móvel, passa a ser realizado no segundo andar do departamento de futebol da Associação Atlética Portuguesa, dona do estádio. Além do gabinete do juiz e da sala de audiências, o espaço conta com salas reservadas para o Ministério Público, para a Defensoria Pública, para a Polícia Civil e uma carceragem.

Representando o presidente do TJRJ, desembargador Milton Fernandes de Souza, o corregedor-geral da Justiça, desembargador Claudio de Mello Tavares, disse acreditar que a inauguração do posto é uma forma de inibir a violência no futebol e resgatar o clima familiar.

- Não é justo que sejamos impedidos de frequentar os estádios por conta da ação de alguns vândalos - afirmou o corregedor.

Pacificação nos estádios

Já o desembargador Mauro Pereira Martins, presidente da Comissão Judiciária de Articulação dos Juizados Especiais Cíveis e Criminais em Eventos Esportivos, Culturais e Grandes Eventos (CEJESP), destacou que o Juizado é um instrumento importantíssimo para a pacificação dos estádios.

- Cenas de violência, que no passado eram muito frequentes, hoje em dia são raras e isso se deve em grande escala à atuação firme do Juizado. Eu não tenho dúvida de que, em função dessa atuação, nós temos uma situação melhor de pacificação. Ainda está longe do ideal, mas já avançamos bastante - disse o desembargador.

Atuante desde 2003, o Juizado do Torcedor e dos Grandes Eventos do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ) ultrapassou a marca de 1.565 transações penais (quando o infrator recebe pena não privativa de liberdade em troca da pena alternativa), 253 prisões e 486 pessoas afastadas por envolvimento em confusões nas partidas.

O desembargador Mauro Martins agradeceu ainda o apoio de magistrados e servidores do TJRJ envolvidos no projeto, destacando em particular a atuação do juiz Marcello Rubioli, juiz auxiliar da Presidência do TJRJ e titular do Juizado Adjunto do Torcedor e dos Grandes Eventos.

A inauguração na Ilha do Urubu contou com a presença de desembargadores e juízes do Tribunal de Justiça, do procurador-geral de Justiça do Rio em exercício, Eduardo da Silva Lima Neto; da coordenadora-geral de Programas Institucionais e Grandes Eventos da Defensoria Pública, Daniella Vitagliano; e do presidente da Associação Atlética Portuguesa, João Maria do Rego Gonçalves.

LANCE!

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade