0

Gilberto ou Igor Julião? L! analisa os números da dupla no Brasileirão

Oswaldo de Oliveira promoveu mudança na lateral-direita tricolor e estatísticas indicam uma diferença de estilos de jogo entre os dois postulantes à vaga na posição

12 set 2019
08h02
atualizado às 08h02
  • separator
  • 0
  • comentários

As falhas defensivas de Gilberto na derrota por 3 a 0 para o Palmeiras, na última terça-feira, não passaram despercebidas por parte da torcida do Fluminense. O lateral, que ganhou a vaga de Igor Julião na posição, foi muito criticado pelos espaços deixados do lado direito. A maior participação do camisa 2, quando o time ataca, por outro lado, parece ser o diferencial para que Oswaldo de Oliveira mantenha-se firme sobre a troca. E os números da ambos no Campeonato Brasileiro indicam uma diferença de estilos. O antigo dono da posição joga mais preocupado com a contenção ao adversário, enquanto o atual titular mantém mais a posse de bola e se lança mais à frente.

Gilberto começou o ano como titular, com o time ainda sob o comando de Fernando Diniz, mas caiu de rendimento após o fim do Campeonato Carioca e perdeu espaço para Igor Julião, em meados de julho. Com a chegada de Oswaldo, voltou a ter oportunidades e foi escalado entre os onze que iniciaram os jogos da equipe contra Fortaleza e Palmeiras. Antes disso, havia entrado em campo pela última vez no dia 27 de julho, contra o São Paulo, e depois ficou fora por opção técnica.

No Campeonato Brasileiro, os dois têm números semelhantes em alguns fundamentos. Em 11 jogos de Gilberto e dez de Julião, o número de assistências é o mesmo, com oito para cada, mas apenas uma do camisa 2 resultou em gol. As finalizações também são idênticas, com sete para cada.

As diferenças entre a dupla ficam evidentes quando se trata de passes e cruzamentos. O atual titular tem 474 passes certos, 56 errados e 15 cruzamentos certeiros na competição, o que evidencia uma maior participação na armação de jogadas e subidas em apoio ao ataque do que o colega. O jogador que tem a confiança de Oswaldo também fez oito lançamentos e acertou a metade.

Julião, por outro lado, tem números inferiores nos mesmos fundamentos. Em dez partidas, ele acertou 233 passes, errou 16 e fez 11 cruzamentos certeiros. Lançamentos foram apenas dois. Nos desarmes, no entanto, o camisa 21 tem uma média superior ao do companheiro, com 86,6% de precisão, contra 84,2%.

A dupla de laterais do Flu (Fotos: Lucas Merçon/Fluminense)
A dupla de laterais do Flu (Fotos: Lucas Merçon/Fluminense)
Foto: Lance!

TABELA

> Veja a classificação e o simulador do Brasileirão clicando aqui

Relação antiga
Além da diferença nos números, a preferência de Oswaldo por Gilberto vem da relação antiga entre os dois. O lateral e o treinador trabalharam juntos no Botafogo, em 2013. Foi com o experiente treinador que o jogador, hoje com 26 anos, começou a ter mais oportunidades para atuar e se destacou no elenco campeão carioca e quarto colocado no Brasileirão.

Já Igor Julião cresceu de produção este ano, sob a tutela do ex-técnico Fernando Diniz. Ganhou a primeira chance como titular, na vitória por 3 a 1 sobre o Peñarol, pela Copa Sul-Americana e agradou. Desde a chegada de Oswaldo de Oliveira, Julião perdeu espaço e o lugar entre os onze titulares. Na ocasião da demissão de Diniz, o jogador de 25 anos chegou, inclusive, a agradecer publicamente pela evolução em campo.

- Gostaria de deixar publicamente meu agradecimento e toda minha admiração pelo profissional e pela pessoa que é o Fernando Diniz. Ao lado dele, cresci como ser humano e como profissional. Te desejo muito sucesso em sua caminhada, Professor - escreveu Julião nas redes sociais.

O próximo teste para o Flu e para a dupla será no domingo, quando o Fluminense enfrenta o Corinthians, no estádio Mané Garrincha, em Brasília. O Tricolor é mandante da partida que fecha o primeiro turno do Campeonato Brasileiro e busca uma vitória para terminar a primeira metade da competição firme na luta para escapar da zona de rebaixamento.

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade