1 evento ao vivo

Galo faz parceria e terá o primeiro CT 100% sustentável do Brasil

O projeto chamado de EcoGalo, tem como foco melhor utilização dos recursos dentro do centro de treinamento e ainda evitar desperdícios

13 fev 2019
20h02
  • separator
  • 0
  • comentários

Em parceria com a EcoCidades, o Atlético-MG lançou, na tarde desta quarta-feira, o EcoGalo, um projeto ousado de sustentabilidade na Cidade do Galo, que já está em andamento. A meta é ser o primeiro centro de treinamento 100% sustentável do Brasil e buscar a homologação com selos de ecossustentabilidade.

O EcoGalo é a primeira iniciativa no país de um CT sustentável- Divulgação/Atlético-MG
O EcoGalo é a primeira iniciativa no país de um CT sustentável- Divulgação/Atlético-MG
Foto: Lance!

-É uma tendência mundial e, mais do que isso, uma necessidade mundial- afirma o CEO da EcoCidades, Alexandre Torres.
A EcoCidades estampará sua marca no calção de jogo do Atlético e em placas de publicidade nos estádios.

-Temos uma preocupação com a formação dos nossos atletas e levar esse conceito de sustentabilidade para eles e para os nossos funcionários é bastante significativo para a gente. É um processo simples, que pode ser muito bem compreendido por todos, e a nossa expectativa é que isso seja divulgado de uma forma correta para que todos possam entender esse processo e, amanhã, quem sabe, a gente fazer, de fato, dentro do mercado, a diferença, em ser o primeiro clube a lançar um projeto como esse-disse destaca Plínio Signorini, diretor de Administração e Controle do Atlético-MG.
- Além do aspecto financeiro, existe um conceito por trás desse projeto, é uma questão ambiental. Dentro da nossa usina, por exemplo, utilizamos pisos feitos a partir de resíduos de mineração, o que demonstra, também, que existem soluções para os diversos problemas ambientais que existem, como tivemos, recentemente, as tragédias ocorridas em Brumadinho e Mariana. O Atlético está mostrando que existe solução. A gente precisa ter vontade de fazer e muita força para construir aquilo que a gente acha que é o futuro. E o que achamos ser o futuro é algo muito sustentável, em tudo que estamos fazendo no Clube, tanto nesse projeto, nas relações. Tudo que, hoje, a gente constrói dentro do Atlético é com o conceito de sustentabilidade- explicou Plínio Signorini.
Segundo o CEO da EcoCidades, é um prazer para eles trabalhar com o Atlético, que já tem um centro de treinamento que é referência mundial e está entre os melhores do mundo.

-A Ecocidades está trazendo uma inovação, que é transformar todos os resíduos do Atlético em sustentabilidade. Ou seja, resíduos orgânicos estão sendo transformados em um adubo organomineral, de primeira qualidade. Está sendo implantada uma horta orgânica, dentro do CT, com todas as variedades de alimentos. Estamos colocando dentro do Atlético uma central de triagem e reciclagem e, com isso, o Atlético passa a ser uma referência nacional. É o primeiro clube de futebol a cumprir uma lei federal, que é o plano nacional de resíduos sólidos. É com muito orgulho que fazemos essa parceria com o Atlético, pelo pioneirismo, pela inovação, de um setor muito importante para a sociedade que é o meio ambiente- ressalta Alexandre Torres.

O Atlético-MG, apenas na Cidade do Galo, gera, por mês, cerca de 35 toneladas de resíduos e, ao invés de jogar isso em aterros sanitários, fará a reciclagem de 100% desses resíduos na usina de triagem e compostagem, localizada dentro do CT.

De acordo com Alexandre Torres, o mundo acompanha efeitos climáticos muito fortes nas últimas décadas e não tem mais condição de continuar enterrando 100% dos resíduos produzidos. Para ele, é preciso que haja uma conscientização geral acerca da questão ambiental e o Galo, através desse projeto, larga na frente dos demais clubes de futebol.

-Isso é uma inovação, assim como os veículos elétricos que serão utilizados nesse processo, com energia 100% renovável, carregados com placas fotovoltaicas e emissão zero de gás carbônico, nenhum poluente. A própria usina de reciclagem é toda movida a energia solar, o que transforma o processo ecossustentável. O Galo, como pioneiro que é, sai na frente, transforma essa sustentabilidade em pioneirismo e renda, sendo que, na parte de alimentação, todos os alimentos a serem consumidos pelos atletas da base e do profissional estão, agora, sendo produzidos dentro do próprio CT. O meio ambiente não tem como ser restaurado de uma só vez, o processo tem que ser feito através de uma conscientização da sociedade. Hoje, nos oceanos, temos mais de dois bilhões de toneladas de plástico flutuando, um crime ambiental grave. Na grande BH, por causa dos aterros sanitários, temos infiltração de chorume em lençóis freáticos. Fazendo sua parte, o Atlético já deixa de descartar os seus resíduos em aterros, fazendo a reciclagem e a compostagem, e trazendo emissão zero de gás carbônico dentro do CT e a completa sustentabilidade- completa Torres.

O ECOGALO

O projeto inclui a coleta seletiva dos resíduos produzidos no centro de treinamento e a transformação desses resíduos em adubo orgânico. Esse material será utilizado nos campos do centro de treinamento e também na manutenção de uma horta, dentro da Cidade do Galo, que produzirá as hortaliças e legumes a serem consumidos nos restaurantes do CT.
A previsão é deixar de lançar na natureza cerca de 30 toneladas de resíduos pelo clube, por mês. O Atlético disponibilizará um reciclômetro para informar o quanto de material está sendo reciclado na usina de triagem e compostagem, instalada dentro da Cidade do Galo.

A fachada de uma das estruturas que compõem a usina foi ilustrada por grafiteiros convidados pelo Clube.Os funcionários da Cidade do Galo receberão treinamento sobre a importância da correta separação e resíduos. A coleta e a distribuição dos resíduos e adubos serão feitas por carros elétricos.O projeto prevê, ainda, a instalação de pontos de energia eólica e energia solar, além da utilização de resíduos de mineração em parte do piso a ser utilizado na estrutura.

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade