PUBLICIDADE

Galo é o primeiro clube sul-americano a entrar no mundo das obras digitais com a tecnologia NFT

O clube já promoverá inclusive um leilão com a imagem do goleiro Victor defendendo o famoso pênalti com o pé esquerdo, na Libertadores de 2013

7 mai 2021 17h48
ver comentários
Publicidade

O Atlético-MG anunciou a entrada em um projeto pioneiro: o Galo será o primeiro clube de futebol da América do Sul e um dos primeiros do mundo a colocar no mercado, via leilão, um NFT de obra digital única e exclusiva, que representa grande momento de sua história.

Quadro de São Victor será vendido pelo clube com o uso da nova tecnologia, a NFT--(Divulgação/Atlético-MG)
Quadro de São Victor será vendido pelo clube com o uso da nova tecnologia, a NFT--(Divulgação/Atlético-MG)
Foto: Lance!

NFTs (em Inglês, Non-Fungible Token) são tokens baseados na blockchain, que representam ativos digitais, tais como imagens, vídeos, áudios e outros. O fato de serem não fungíveis faz com que sejam únicos, impossíveis de serem copiados, e a presença na blockchain torna-os rastreáveis.

Em virtude dessas características, os NFTs ganharam amplo reconhecimento em 2021, no ramo de colecionáveis, movimentando bilhões de dólares ao redor do mundo, inclusive no setor esportivo.

-O Atlético quer diversificar suas fontes de receita e, para isso, está de olho nas principais novidades tecnológicas existentes no mundo-afirmou Plínio Signorini, CEO do Clube.

-É uma oportunidade de se oferecer a colecionadores de todo o planeta uma obra digital, feita com exclusividade-completou.

O artista Pedro Nuin foi chamado para recriar a inesquecível defesa de pênalti do goleiro Victor, na partida contra o Tijuana, pelas quartas de final da Copa Libertadores de 2013. Especialista em desenhos de grandes momentos do futebol, Pedro eternizou o lance que classificou o Galo para a semifinal, em partida épica, e abriu caminho para a conquista continental.

Para a elaboração da obra (chamada de 2013 - São Victor), não houve a necessidade de rascunho ou primeiros traços com lápis e papel. Desde a sua concepção, tudo foi feito na tela do computador, usando um mouse, linha por linha, com destaque para o estilo circular de sombras e efeitos aplicados, uma técnica autoral, a fim de registrar assinatura estética à arte e torná-la única. Ou seja, algo 100% digital, que não estará disponível fisicamente.

Pedro Nuin comenta que ser convidado pelo Atlético para retratar um momento tão especial da história do Clube o fez sentir parte desse momento histórico, e foi exatamente isso que ele procurou retratar na obra.

-Por este ângulo, quis dar a impressão ao torcedor de que ele estivesse ao lado do Victor, dentro do gramado", afirma. "É como se ele voltasse no tempo e colocasse uma cadeira na pequena área para sentar e observar o milagre de pertinho-disse

A exclusividade e a escassez da obra - apenas uma cópia estará disponível - fez com que o Atlético optasse por lançar o leilão nos EUA, país onde o mercado de NFTs está mais desenvolvido, em parceria com a empresa Footcoin.us, de Nova York, que coordenará a emissão do token e a estrutura jurídica da oferta. Além da obra, quem arrematá-la levará, ainda, um vídeo em time lapse, gravado pelo artista, que mostra todo o processo de criação, da tela em branco até a linha final.

O leilão começará no dia 10 de maio, na plataforma opensea.io, e irá até 30 de maio, data em que a histórica defesa completará oito anos.

Esta é apenas a primeira iniciativa do Galo no universo dos NFTs. A expectativa é que outros ativos digitais também sejam oferecidos via leilão ou comercializados em plataformas especializadas, em um futuro próximo, de maneira a propiciar que colecionadores tenham a oportunidade de possuir obras relacionadas à história centenária de um dos mais importantes clubes de futebol do mundo: o Galo.

Lance!
Publicidade
Publicidade