0

Galiotte detona árbitro e cita 2 títulos perdidos com influência do apito

Presidente do Palmeiras deu entrevista depois da vitória sobre o Cruzeiro, irritado com a atuação de Dewson Freitas da Silva, que marcou pênalti incorretamente para a Raposa

30 set 2018
14h21
atualizado às 16h59
  • separator
  • comentários

Maurício Galiotte criticou o que considera um despreparo dos árbitros no Brasil, após a vitória do Palmeiras sobre o Cruzeiro. O presidente do Verdão deu uma entrevista contundente no Pacaembu, depois do erro de Dewson Freitas da Silva, que marcou pênalti para a Raposa em um toque de mão fora da área. O mandatário citou que já perdeu dois títulos na temporada por influência do apito.

- Vamos fazer a manifestação oficial contra a arbitragem. Lamentamos muito o investimento que fazemos no futebol, no clube, priorizamos a competência, trabalhamos por um futebol cada vez melhor e nos deparamos com um erro gravíssimo, marcando uma penalidade 2m fora da área, na frente do bandeira, do auxiliar, com 35, 40 mil pessoas vendo o lance e apenas três não conseguiram identificar o que aconteceu. O Palmeiras vem a público repudiar situações como a de hoje. Tivemos dois campeonatos neste ano em que o Palmeiras foi prejudicado pela arbitragem em jogos decisivos. Dois campeonatos neste ano que o Palmeiras foi prejudicado pela arbitragem em jogos decisivos! - reclamou.

Maurício Galiotte vai reclamar na CBF contra o árbitro deste domingo (Foto: Thiago Ferri)
Maurício Galiotte vai reclamar na CBF contra o árbitro deste domingo (Foto: Thiago Ferri)
Foto: Lance!

A primeira reclamação é pela final do Campeonato Paulista. O clube sustenta que houve interferência externa para reverter o pênalti marcado de Ralf em Dudu, na decisão contra o Corinthians, que acabou com o título. A diretoria e o departamento jurídico levaram o caso aos tribunais, mas após a derrota no STJD, desistiu de levar o assunto à Fifa, por considerar que já havia cumprido o desejado: escancarar a falha.


A mais recente foi justamente contra o Cruzeiro, na semifinal da Copa do Brasil. No último lance do jogo no Allianz Parque, Antônio Carlos fez o gol que empataria a partida de ida, mas o árbitro Wagner Reway viu falta de Edu Dracena em Fábio. Como apitou antes da conclusão da jogada, ele não pode usar o VAR, que está disponível na competição.

Maurício prometeu ir à CBF nesta segunda-feira para pedir árbitros melhores capacitados. Normalmente, o clube envia à entidade um relatório com vídeo e análise quando se sente prejudicado. Agora, a reclamação será mais intensa.

- Qual o custo de um erro de arbitragem como na Copa do Brasil contra o Cruzeiro, que anulou um gol legal? - questionou.

- É incompetência, prefiro usar este termo, despreparo. Um jogo deste tamanho, a pessoa precisa estar preparada, como os dois times. Erro grave, muito grave - completou.

Mesmo com o erro, o Verdão venceu por 3 a 1 e chegou a 53 pontos, com a liderança provisória do Campeonato Brasileiro.

Lance!

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade