1 evento ao vivo

Frase de efeito, ajuste defensivo e vitórias: Marcelo Salles ganha pontos com a torcida do Flamengo

Interino tem mais dois jogos no comando técnico do Rubro-Negro antes de entregar bastão a Jorge Jesus; coletiva foi elogiada por torcedores

5 jun 2019
06h04
atualizado às 10h19
  • separator
  • 0
  • comentários

Segundo jogo, segunda vitória. Além do êxito por 1 a 0 contra o Corinthians, nesta terça-feira, no Maracanã, que valeu a vaga nas quartas de final da Copa do Brasil, o técnico-interino Marcelo Salles ganhou pontos com a torcida do Flamengo. Mais do que a atuação, a capacidade de solucionar problemas e reverter o cenário de pressão no clube garantem confiança ao comandante para a entrega de bastão a Jorge Jesus.

Já não é de hoje que Marcelo Salles tem relação carinhosa com os rubro-negros. Afinal de contas, os 11 anos como auxiliar-técnico coincidiram com momentos de glórias do clube, incluindo o Campeonato Brasileiro de 2009. As frases de efeito na coletiva após a vitória contra o Corinthians ratificaram o apoio das arquibancadas. Na internet, foram múltiplos os elogios à visão de jogo do treinador.

- Quando você catalisa um Gabriel, Arrascaeta, Bruno Henrique... Esses caras trabalham sempre com o imponderável, o que podem fazer... Uma vez um jogador meu falou: "Professor, para alguns Deus deu o dom da visão, para outros o da antevisão. Eu enxergo três, quatro jogadas antes de todo mundo". A gente tem que deixar com que criem - declarou Salles.

Marcelo Salles durante Flamengo 1 a 0 Corinthians (Alexandre Vidal/Flamengo)
Marcelo Salles durante Flamengo 1 a 0 Corinthians (Alexandre Vidal/Flamengo)
Foto: Lance!

Para derrotar o Corinthians, Marcelo Salles buscou equilibrar as linhas defensivas. Para isso, de acordo com o próprio, recuou William Arão para formar dupla com Piris da Motta. O objetivo era impedir os toques do Corinthians por dentro do meio-campo e fazer com que saíssem nos lados, além de permitir com Everton Ribeiro e Bruno Henrique tivessem mais liberdade.

- A gente nunca pensou em usar a vantagem logo do início. Obviamente, no final, com o jogo empatado, seria normal controlar a partida. Mas desde o início pensamos no gol. Primeiro tempo um pouco abaixo, no segundo as coisas aconteceram. A gente controlou essa entrada da área. Primeiro, temos que ter equilíbrio na parte defensiva. Trouxemos o Arão mais para trás para ajudar tanto o Gustavo (Cuellar) no jogo passado e o Piris nesse, deixando o Everton e Bruno voltarem um pouco menos e ter mais saúde para um contra-ataque mais veloz - afirmou.

Agora, ele só tem mais dois jogos antes da despedida da vida de técnico do Flamengo. No domingo, outro confronto de suma importância: o clássico contra o Fluminense, no Maracanã, às 19h. Na quarta-feira seguinte, enfrenta o CSA, no Mané Garrincha, às 21h30. Depois disso, é com (Jorge) Jesus.

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade