0

Fluminense tem melhor desempenho defensivo na década e quinta maior média de gols feitos

Em 2020, time de Odair Hellmann marcou 70 gols e sofreu 45 em 47 partidas; Tricolor não balançou a rede nas últimas duas rodadas do Brasileirão

19 nov 2020
07h03
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Os últimos jogos mostraram um Fluminense com enorme deficiência na criação de jogadas para balançar a rede e, ao mesmo tempo, um time que, em toda temporada, dificilmente sai de campo sem sofrer gols. Mesmo assim, a média é boa. Este, por enquanto, é o melhor desempenho defensivo do Tricolor nesta década, com menos de um gol sofrido por partida. Na frente, a campanha de 2020 é a quinta maior média de gols feitos no mesmo período.

Nino comemora ao lado de Michel Araújo, Marcos Paulo e Luccas Claro (Foto: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.)
Nino comemora ao lado de Michel Araújo, Marcos Paulo e Luccas Claro (Foto: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.)
Foto: Lance!

Os bons números foram construídos especialmente nos dois melhores momentos da equipe na temporada: o ótimo início no Campeonato Carioca e a sequência de oito partidas sem derrota no Brasileirão. Portanto, em 2020 foram 45 gols sofridos em 47 jogos, uma média de 0,96. Além de 70 marcados, somando 1,50 por partida.

Os anos com média ofensiva superiores foram 2014 (1,78), 2011 (1,71), 2012 (1,65) e 2017 (1,57). Em termos defensivos, as temporadas com menores números que vêm logo atrás de 2020 são 2019 (1,01), 2018 (1,04), 2016 (1,09) e 2013 (1,13).

Neste Brasileiro, o Flu tem o quinto melhor ataque, empatado com o São Paulo, com 29 gols feitos. Além disso, é a sétima melhor defesa ao lado de Atlético-MG e Santos, com 27 gols sofridos.

- Tem que finalizar bem as jogadas. Contra o Palmeiras, acho que criamos alguns lances de definição. É melhorar esse último passe e a finalização. A gente fazer o gol realmente. Se não fizer o gol, não tem como ganhar o jogo. Focar nesse quesito. Claro que sempre podemos melhorar e criar mais também, mas acho que o principal são os últimos metros do campo e a finalização. Focar para acertar no gol e tentar finalizar bem - disse o meia Nenê.

- Estamos trabalhando forte para tomar o mínimo de gols possível. Acho que é um dos pontos fortes nossos. Tivemos um número de gols sofridos baixo nos últimos jogos, isso possibilitou a série invicta. Tem a ver com o desempenho de todo time. Nós, goleiros, e o zagueiros sempre trabalham para não sofrermos gols. Acho que um ponto positivo é que todos estão se doando, até os do ataque. Atentos a cada detalhe. Sabemos que temos que nos manter atentos, qualquer lance pode definir a partida - avaliou o goleiro Muriel.

TABELA

Veja os números a cada temporada de acordo com o site OGol:

2020 - 45 gols sofridos em 47 jogos - 0,96

70 gols feitos - 1,50

2019 - 70 gols sofridos em 69 jogos - 1,01

91 gols feitos - 1,32

2018 - 71 gols sofridos em 68 jogos - 1,04

76 gols feitos - 1,12

2017 - 97 gols sofridos em 75 jogos - 1,29

118 gols feitos - 1,57

2016 - 74 gols sofridos em 68 jogos - 1,09

94 gols feitos - 1,38

2015 - 79 gols sofridos em 63 jogos - 1,25

82 gols feitos - 1,30

2014 - 75 gols sofridos em 63 jogos - 1,19

112 gols feitos - 1,78

2013 - 78 gols sofridos em 69 jogos - 1,13

91 gols feitos - 1,32

2012 - 61 gols sofridos em 69 jogos - 1,65

114 gols feitos - 1,65

2011 - 82 gols sofridos em 63 jogos - 1,30

108 gols feitos - 1,71

Veja também:

Lembre os jogos que o São Paulo está sem perder no Brasileirão
Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade